quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

Conflitos na igreja: 5 dicas práticas para lidar com eles

Você já viu conflitos na igreja? Ou mesmo já participou de algum conflito desses? Algumas pessoas acham que a igreja é um local isento de conflitos. Mas não é bem assim. A igreja de Deus é composta de pessoas de todas as idades, de diversos níveis de maturidade e experiência espiritual. E também podemos encontrar em meio a esse ajuntamento muitos falsos crentes (Mateus 13:25-30). Tudo isso gera um ambiente propício a conflitos.

Logo no início da igreja primitiva em Atos, observamos que não demorou muito para que houvesse problemas e conflitos: “Ora, naqueles dias, multiplicando-se o número dos discípulos, houve murmuração dos helenistas contra os hebreus, porque as viúvas deles estavam sendo esquecidas na distribuição diária” (Atos 6:1). Um grupo achou que estava sendo injustiçado e logo começou um conflito. 

Isso ficou registrado para que saibamos que a igreja não é um local isento de conflitos. Mas também ficou registrado para que saibamos como lidar com esses conflitos de forma que nos tornemos uma comunidade forte que vive juntos em prol de objetivos comuns. Por isso, precisamos aprender pelo menos essas cinco dicas para lidar com conflitos na igreja:

Conflitos na igreja: 5 dicas práticas para lidar com eles

5 dicas práticas para lidar com conflitos na igreja

(1) Quando estiver em um conflito, saiba que as pessoas da igreja podem errar

Geralmente queremos atribuir um certo grau de perfeição as pessoas que fazem parte da igreja. Parece que achamos que elas não erram. Isso faz com que não saibamos lidar com certos erros que vão acontecer. Cultivamos uma expectativa de santidade que não condiz com a realidade da maioria das pessoas que fazem parte da igreja (e que estão em busca de melhorias em sua vida, mas que não acontecem do dia para a noite). Na igreja primitiva, estava havendo conflito por causa da distribuição incorreta de alimentos às viúvas. Mas, infelizmente, esse erro virou causa de uma murmuração entre dois grupos da igreja (helenistas “Judeus de fala grega” e hebreus), uma espécie de rivalidade. É muito importante que saibamos que erros são possíveis dentro da igreja e acontecem. Isso não é o fim do mundo, mas uma oportunidade de melhorarmos e crescermos.

(2) Não deixe um conflito na igreja sem uma solução definitiva

Quando existe algum conflito, geralmente as partes acabam não desejando muito se encontrarem para resolvê-lo, pois é mais fácil murmurar do que enfrentar os conflitos. No entanto, os apóstolos nos ensinam uma poderosa lição: “Então, os doze convocaram a comunidade dos discípulos e disseram: Não é razoável que nós abandonemos a palavra de Deus para servir às mesas” (Atos 6:2). Diante de um conflito, é preciso agilidade para dar uma solução. Deixar um conflito sem uma solução definitiva causará muitos males nas vidas das pessoas e da obra de Deus. Por isso, se você fizer parte de uma solução de um conflito, faça a sua parte! Como os apóstolos, tome uma providência em direção a solução e não ao aumento do conflito.

(3) Use sempre o diálogo para resolver conflitos na igreja

Após convocarem a comunidade, os apóstolos dialogam sobre o problema e dali sai uma solução capaz de resolver aquele conflito e restaurar a paz. É dentro do diálogo que temos as soluções dos maiores conflitos. Por isso, todos nós que fazemos parte da igreja de Deus devemos sempre estar abertos ao diálogo mesmo que estejamos magoados ou feridos. É preciso buscar a paz e a união resolvendo os conflitos e não fomentando-os ainda mais. “A resposta branda desvia o furor, mas a palavra dura suscita a ira” (Provérbios 15:1).

(4) Aceite as soluções encontradas

Algumas pessoas, infelizmente, amam os conflitos e fazem de tudo para não sair deles. Mas essa não é uma boa atitude. Precisamos resolver os conflitos e aceitar as possíveis soluções, ainda que não concordamos 100% com elas. Precisamos ter sempre em mente que a paz é o objetivo maior dentro da comunidade: “O parecer agradou a toda a comunidade; e elegeram Estêvão, homem cheio de fé e do Espírito Santo, Filipe, Prócoro, Nicanor, Timão, Pármenas e Nicolau, prosélito de Antioquia” (Atos 6:5).

(5) Perdoe sempre

Conflitos na igreja sempre vão acontecer, injustiças também são possíveis, pois somos todos falhos. Mas a maior arma, como vimos, é buscarmos a solução através do diálogo e da sabedoria que Deus nos dá e usando, é claro, a maior arma de todas: o perdão. É importante perdoar e seguir em frente. Conflitos são oportunidades de exercitarmos o perdão e o domínio próprio e também de aprendermos a amar uns aos outros mesmo em face da nossas diferenças e erros. Não seja uma pedra de tropeço em sua comunidade. Seja um promotor da paz: “Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus” (Mateus 5:9).;


www.esbocandoideias.com

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Cadastre seu email e receba nossas novidades