J.A Peças e Serviços

Aqui o seu carro, moto e bicicleta é bem cuidado, venha e confira nossas instalações...

Anuncie conosco

Quer ser visto? anuncie seu trabalho, sua loja, seu projeto e veja o resultado que...

Kamila Káren - confira agenda da cantora:

Mais que músicas, bençãos em suas vidas...

Acessem o site da Assembleia de Deus Serra do Mel

Conheçam o portal da Igreja em Serra do Mel e conheça um pouco mais sobre...

Pr. Demetrius e Pr. Angélica

Conheça o blog do ministério dos...

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

5 coisas que você NÃO deve fazer quando for visitar uma pessoa doente

Visitar uma pessoa doente e levar conforto é algo que deve fazer parte da vida do cristão. Jesus valorizou muito esse trabalho importante que devemos fazer (Mateus 25:36). Mas sabemos que esse não é um trabalho simples. Visitar uma pessoa enferma, ainda mais quando a enfermidade é mais grave ou mesmo quando a pessoa está extremamente debilitada, é algo que requer certos cuidados.

A maioria das pessoas fica se perguntando: o que devo dizer ao enfermo? Como devo tratá-lo? Como devo me portar diante dele? Quando tempo devo permanecer visitando? O que não devo dizer de forma nenhuma? E foi exatamente para ajudar a todos que desejam ser visitadores e abençoadores de pessoas enfermas que quero deixar alguma dicas preciosas abaixo:

5 coisas que você NÃO deve fazer quando for visitar uma pessoa enferma

O que NÃO fazer quando for visitar uma pessoa doente?

(1) Não chegue sem avisar

A enfermidade muda a vida e a rotina da pessoa enferma e da família. Por isso, se você desejar visitar um enfermo que esteja em casa, faça contato antes para combinar o horário da visita. É importante também informar o tempo da sua visita. Como visitas para pessoas enfermas não devem ser longas, já informe ou a pessoa ou um parente de que irá fazer uma visita rápida. Isso deixa todos mais tranquilos para receber a sua visita. Se a visita for em um hospital também é importante comunicar a família e verificar a rotina de visitas e o tempo de visitação. Os hospitais costumam limitar a entrada de pessoas dependendo do tipo de internação em que a pessoa está. Nas visitas em hospitais também não seja longo em sua visita a menos que a família peça para você permanecer mais tempo. Lembre-se que o horário de visitação tem como objetivo principal atender a família e amigos próximos do enfermo.

(2) Não faça pregações e orações longas

Nós que somos crentes gostamos de deixar um texto bíblico ou mesmo uma oração quando visitamos um enfermo. Se você optar por deixar uma mensagem bíblica e orar pelo doente, seja objetivo. O leito da doença não é o local propício para deixar uma meditação de 50 minutos e nem uma oração gigante mais de meia hora. Quando visitamos uma pessoa enferma nunca sabemos como vamos realmente encontrá-la, se bem ou se mal. Por isso, é sempre importante se preparar antes. Já faça uma pequena pré-seleção de alguns textos bíblicos que você pode usar e que sejam de fácil entendimento, a fim de trazer conforto através da palavra do Senhor. Pense também no que vai dizer em sua oração para que não faça uma oração que desanime ainda mais a pessoa.

(3) Evite tocar em assuntos negativos

Conheci uma pessoa que um dia estava visitando uma pessoa com câncer. Tal foi a minha surpresa que ela começou a comentar com a doente que visitávamos que havia acabado de falecer um amigo com a mesma doença dela, da mesma forma que ela estava agora. Não preciso nem dizer que foi um grande mal-estar. Essa pessoa trouxe ainda mais ansiedade para a doente. Evite ao máximo falar de coisas negativas. A pessoa já sabe que está doente. Leve sempre uma palavra positiva, de incentivo, de ânimo.

(4) Não faça “profecias” de cura

Uma amiga minha certa vez ficou gravemente doente. Saiu do hospital e estava fazendo o tratamento em casa. De repente, sem um aviso prévio, aparece um pastor de uma determinada igreja, enviado por uma pessoa que não pediu a autorização nem da família nem da enferma, chegou ungindo-a e “profetizando” a cura e a melhora dela. Não faça isso! Nenhum de nós tem poder para prometer cura. Prometa orar pela pessoa, jejuar pela vida dela, mas nunca prometa o que só Deus pode fazer. Isso trará ainda mais dor a pessoa se ela piorar. Essa minha amiga infelizmente piorou muito e veio a falecer semanas mais tarde.

(5) Quando visitar alguém do sexo oposto tome alguns cuidados

Se você é homem e vai visitar uma mulher ou se é mulher e vai visitar um homem enfermo é sempre algo muito positivo que você verifique se terá mais alguém junto ali na visita, a fim de não causar constrangimento ao enfermo. Sabemos que em hospitais, às vezes, é necessário ficar com roupas especiais que podem causar constrangimento. Ou mesmo a pessoa mais a vontade em casa pode se sentir desconfortável em ficar sozinho ou sozinha com alguém do sexo oposto. Se não tiver ali mais alguém da família, que possa acompanhar a visita, tente levar mais alguém com você a fim de que esse tipo de constrangimento não ocorra. Se possível uma pessoa do mesmo sexo do enfermo.

(6) Prepare-se com seriedade

Se você ama esse ministério de visitar pessoas doentes ou outros tipos de pessoas que sofrem, é sempre importante se preparar de forma mais profunda, a fim de buscar fazer um trabalho com maior qualidade. E para isso te convido a conhecer nosso material para te preparar melhor para visitar e consolar pessoas Acesse aqui mais detalhes sobre o material de capelania que tem impactado dezenas de pessoas no bom desempenho desse lindo ministério. Se você pudesse escolher, de quem gostaria de receber uma visita, de quem vai te visitar de qualquer jeito ou de quem se prepara com muito amor para te levar uma visita positiva que te abençoe em sua recuperação? Faça visitas abençoadas! Quer se aprimorar mais nessa área? Clique aqui e veja mais detalhes.


www.esbocandoideias.com
Presbítero André Sanchez

Como saber se alguém gosta de você?





Ligação inesperada para papear ou convidar para algum compromisso, sorriso discreto e olhares disfarçados são algumas atitudes que demonstram que algo está se modificando na vida de duas pessoas que não se conheciam ou eram apenas bons amigos. É bem possível que eles se tornem um casal.“O modo mais fácil de saber se alguém gosta de você é perguntando, mas, considerado que nem todos conseguem ser tão diretos, e nem mesmo ficar à vontade para isso, a melhor forma é perceber algumas expressões que são capazes de demonstrar o que está rolando”, comenta a psicóloga Regiane Montretti.
Segundo a profissional, muitas pessoas não se manifestam, até por isso pesquisas apontam que o relacionamento a dois exige uma tarefa mútua de conquista, carinho, companheirismo e pequenos gestos e detalhes que agradem o companheiro, para que o outro sinta-se ainda mais seguro.
“Quando uma pessoa está gostando de outra, ela demonstra o interesse de alguma forma, nem que seja de modo sutil ou o mais singelo que pareça, como um abraço bem apertado. Ela quer falar, mas quer principalmente ouvir e ajudar. Pergunta do dia a dia, faz comentários de algo que você gosta ou citou em outra oportunidade. Enfim, mostra atenção em tudo”, alerta Regiane.
Para a psicóloga, não há momento que não seja indicado, nem hora e empecilhos para que ambos possam se encontrar. Sempre tem um jeitinho e modo, nem que seja por pouco tempo. O parceiro nunca desaparece sem dar explicações, ele se preocupa em se justificar verdadeiramente. Ele olha nos olhos e fala com o coração.
De forma natural
“Recentemente, fui surpreendida por um rapaz, que me questionou se eu tinha a intenção de constituir algo sério com ele, pois não demonstrava nenhum indicio ou espaço para que pudesse se aproximar mais e fazer parte da minha vida. Foi quando resolvi me render aos encantos dele. Estamos namorando”, conta a assistente contábil Juliana Saporvik.
Se o parceiro estiver interessado em um compromisso sério, ele vai demonstrar. “Caso isso não aconteça, valorize-se, cuide de você, não fique pedindo pelo amor de ninguém. Um relacionamento saudável acontece naturalmente”, finaliza Montretti.
 Arca Universal / Portal Padom

Não há evidência científica de que uma pessoa nasça gay.

Resultado de imagem para bandeira gay

Um grupo de estudiosos da conceituada Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, publicou uma nova pesquisa, defendendo que não há evidência científica suficiente para sugerir que uma pessoa nasça gay, lésbica ou transgênero. A chamada ‘identidade de gênero’ não é, portanto, uma questão biológica. O material está disponível na íntegra AQUI (em inglês).
O renomado Dr. Paul McHugh é um psiquiatra que estuda sexualidade há 40 anos. Ele comandou o grupo de pesquisa ao lado de Lawrence Mayer, professor de estatística e bioestatística na Universidade Estadual do Arizona. Sua pesquisa focou nas afirmações de que a orientação sexual e disforia de gênero sejam causadas por questões naturais.
Os pesquisadores contestam a alegação de que a discriminação e o preconceito social são os únicos motivadores do fato de pessoas com atração pelo mesmo sexo ou com identidade trans experimentem as maiores taxas de problemas de saúde mental.
Cérebros diferentes

Na primeira parte, o relatório argumenta que não há provas suficientes para afirmar que ser homossexual ou bissexual seja uma característica inata – algo que acompanhe alguém desde o nascimento. Foram levados em conta estudos anteriores sobre o tema – que tentaram fazer uma associação entre fatores genéticos e orientação sexual.
Contudo, o novo relatório aponta que nenhum desses estudos foi capaz de apresentar provas incontestáveis que existam “genes específicos” determinando essa questão.
“O estudo do cérebro de homossexuais e heterossexuais realmente possuem algumas diferenças, mas não há como provar que essas diferenças sejam inatas e não o resultado de fatores ambientais que influenciam traços psicológicos e neurobiológicos”, afirma o relatório.
“Um fator que parece estar correlacionado com a não-heterossexualidade é o abuso sexual na infância, algo que pode contribuir muito para essa tendência”.
Gêmeos mostram que DNA não é determinante

A pesquisa de McHugh e Meyer debruçou-se sobre estudos da sexualidade de irmãos gêmeos. Um deles conduzido em 2010 pelo epidemiologista psiquiátrico Niklas Langstrom e seus colegas. Foram analisados 3.826 gêmeos univitelinos (idênticos) e bivitelinos (fraternos) do mesmo sexo. Como se sabe, os univitelinos são fecundados por um único óvulo e um único espermatozoide, portanto possuem o mesmo DNA.
Dentre os casos onde um dos gêmeos afirmava sentir atração por pessoas do mesmo sexo, apenas em uma pequena fração ambos eram homossexuais. A chamada “taxa de concordância” foi de 18% de gêmeos univitelinos do sexo masculino e 11% para os gêmeos bivitelinos, enquanto eram 22% das fêmeas idênticas, e 17% das gêmeas fraternas.
“Após uma avaliação detalhada desses estudos de gêmeos, podemos dizer que não existe nenhuma evidência científica confiável que a orientação sexual seja determinada pelos genes de uma pessoa. Mesmo assim, há evidências que os genes desempenham alguma influência na orientação sexual”, explica o relatório.
A partir disso, cabe a pergunta: Será que as pessoas homossexuais nasceram assim? Os pesquisadores dizem não existir evidências científicas que a orientação sexual seja determinada geneticamente. Contudo, certos perfis genéticos provavelmente contribuem para que a pessoa mais tarde se identifique como gay, afirma o material divulgado.
Estudos prévios foram inconclusivos


A parte final do longo estudo contrasta uma série de outras pesquisas que tentaram mostrar as ligações entre a ‘identidade transgênero’ e diferenças neurológicas. De fato, alguns desses estudos prévios mostravam que os padrões de ativação cerebral diferem entre as pessoas que se identificam como membros do sexo biológico oposto.
Para os pesquisadores da Universidade Johns Hopkins “ele não ofereceram provas suficientes para se obter conclusões sólidas das possíveis associações entre a ativação do cérebro e a identidade sexual. Seus resultados são conflitantes e confusos”.
“As diferenças neurológicas em adultos transgêneros podem ser resultado de fatores biológicos, tais como genes ou exposição hormonal pré-natal; de fatores psicológicos e ambientais, como abuso infantil, ou mesmo o resultado de uma combinação de ambos”, assegura o relatório.
O The Christian Post perguntou ao doutor Lawrence Mayer sobre as críticas recebidas por ele de movimentos LGBT que podem discordar de certos aspectos do seu relatório. Ele esclarece que não há motivação religiosa na pesquisa e tampouco preconceito.
“Cada linha foi escrita ou aprovada por mim. Não há nenhum tipo de tendência, revelamos apenas o que a ciência mostra.”
Ele confessa que grupos conservadores têm feito pesadas críticas ao relatório porque não os apoia integralmente. “Vamos deixar a ciência falar por si só”, encerrou. informações Gospel Prime

domingo, 21 de agosto de 2016

6 sinais de que seu casamento está precisando de reformas


6 sinais de que seu casamento está precisando de reformas



Quando falamos em problemas graves no casamento nada acontece de forma abrupta. Isso significa que não será de um dia para o outro, num picar de olhos, que as coisas ficarão monótonas, que a rotina prejudicial irá se instalar, que o casal passara a ter mais conflitos, brigas e problemas graves de relacionamento, etc. Os “desabamentos” dão sinais de alerta. Isso significa que sempre haverá a possibilidade de observar os sinais de alerta e intervir de forma a manter o casamento saudável, a reformá-lo para o bem do casal e da família. Os casais que têm casamentos abençoados são sempre vigilantes e percebem esses sinais e atuam diante deles de forma objetiva a fim de eliminar o que faz mal e cultivar o que faz bem.

Hoje vou citar seis sinais de alerta que você pode avaliar dentro de seu casamento. Se qualquer desses sinais fizer parte de seu casamento é hora de agir de forma efetiva e mudar as atitudes para mudar as situações. Deixar esses sinais crescerem é querer a destruição do casamento.

(1) Não conseguem dialogar produtivamente?

Vocês conseguem conversar sobre qualquer assunto? Um grande sinal que aparece em relacionamentos problemáticos é o isolamento comunicativo dos cônjuges. Não existe diálogo, as conversas ficam resumidas as coisas estritamente necessárias e o casal não sente prazer em compartilhar entre si suas vitórias, dores, derrotas, enfim, sentimentos e realizações ou mesmo aquele desejo de jogar conversa fora apenas para estar ao lado da pessoa. Se esse sinal está em seu casamento, é preciso conversar a respeito e provocar mais momentos de diálogo e olho no olho.

(2) O tratamento entre vocês é desrespeitoso?

Um outro grave sinal de que algo precisa ser feito dentro do casamento é quando o casal não se respeita, não se honra mutuamente. Só existem críticas e a maioria delas destrutivas, ofensivas e bem pouco amigáveis. Palavrões são usados com frequência? Vocês usam palavras duras, que ofendem, que diminuem a pessoa, que a compara com coisas ou pessoas externas? É hora de mudar o tom das palavras! O desrespeito nunca construiu nada de positivo em nossa vida!

(3) Não existem mais elogios e palavras educadas?

Seu cônjuge te elogia? Ele te diz obrigado, por favor? Te pede coisas amorosamente? Quando essas coisas começam a faltar significa que algo não está bom. O amor bem cultivado nos faz ser românticos um com o outro, educados, nos faz também perceber a outra pessoa além dos defeitos e erros e valorizar as qualidades acima dos defeitos. Se isso não está acontecendo, é hora de começar a usar mais as palavras para acender novamente esse comportamento positivo.

(4) Vocês não sabem o que acontece na vida um do outro?

Quanto seu cônjuge ganha? Ele fez uma compra de algo caro e você foi o último a saber? Ele está meio triste e você não ficou sabendo porquê? Esses são sinais de que o casal não está valorizando a opinião um do outro dentro da relação. Isso é perigoso porque se importar com o outro, saber a opinião dele (mesmo que seja contrária) e conversar sobre todos os assuntos são coisas muito importantes dentro de um casamento saudável. Procurem conversar mais sobre os assuntos importantes e que são importantes que os dois saibam dentro da relação.

(5) Brigas constantes por assuntos mínimos?

O sinal vermelho também fica aceso quando o casal briga por qualquer coisa. A mulher colocou um pouco mais de sal na comida e a guerra começa! O marido esqueceu uma meia jogada no chão e as palavras de baixo calão já começam a ser derramadas. Esse é um indicativo claro de que o casal já está transbordando por conta de diversos outros assuntos mal resolvidos e que transbordam desproporcionalmente em pequenas coisas. Isso precisa ser resolvido o quando antes com uma boa conversa e o comprometimento de ambos em se tratarem com mais amor e carinho, suportando o erro de cada um de uma forma mais positiva.

(6) Vida sexual insatisfatória?

Dentro de um relacionamento, a vida sexual é sempre um bom termômetro para verificar como vão as coisas. Um casal bem afinado no diálogo, que conversa, que se compreende, que se ajuda, sempre terá uma vida sexual melhor do que aqueles que fazem o contrário. Se o desejo de estar juntos sexualmente está vazio, é preciso avaliar as causas. O fato é que isso não é normal. É um sinal evidente de que o casal precisa trabalhar juntos para reacender essa chama tão importante para a cumplicidade e saúde dentro do relacionamento.



www.esbocandoideias.com
Presbítero André Sanchez

Minha mãe tem um radar!




-Mãe estou gostando de Ricardo, aquele jovem da igreja.
-Não minha filha, Deus tem algo melhor pra você.
-Ele também está gostando de mim mãe.
-Filha não vai da certo, escute o conselho da sua mãe, Deus vai mostrar outra jovem pra ele também, continue orando que tudo vai da certo.
-Mãe mas eu to apaixonada demais por ele e ele por mim.
-Isso vai passar filha, espere no Senhor que ainda não chegou o tempo.
-Mãe o Ricardo está namorando com Vanessa.
-Eu avisei que não ia da certo filha.

Quem nunca desobedeceu um conselho da mãe e se deu mal atire a primeira pedra, parece que todas as mães do mundo vem com um radar celestial e que dificilmente erra, e nós como filhos, muitas vezes não queremos dar ouvido as orientações e acabamos levando uma queda feia e acabamos ouvindo a  frase que odiamos ouvir ‘eu avisei’.

Por isso que é sempre bom dar ouvido aos conselhos de nossas mães, o exemplo acima é muito comum e muita gente já se decepcionou com um relacionamento, mas a mãe já tinha aconselhado. Portanto dê ouvido a sua mãe, ainda que a princípio você ache que ela está errada, Deus deu essa responsabilidade e sabedoria a todas as mães para que elas pudessem nos ajudar a chegar no céu e nos conduzir no caminho certo, é por isso que a Bíblia chama essas mulheres de mulheres virtuosas.


Por Rinaldo Ribeiro

Geração Jovem

Fiquem firme!

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Influenciando ou Influenciado?






A paz do Senhor!

Quando alguém anda muito com uma pessoa, começa a se tornar parecido com ela... A vestir de forma parecida,fala as mesmas gírias,frequenta os mesmos lugares e etc.
Há um ditado que diz: " Diga-me com quem andas,que te direi quem és "

Devemos selecionar com cuidado nossas amizades,pois existem muita gente que nos influencia a fazer coisas erradas. Existem muitos casos de pessoas que por causa de influência má dos " amigos" pagaram um preço muito alto.

"Não vos enganeis:  As más conversações corrompem os bons costumes."
(1 Coríntios 15.33) 

Temos que falar com todas as pessoas,ser gentil,etc.

Contudo,não devemos nos deixar influenciar por elas com atitudes que nós como cristãos,sabemos que não agrada a Deus.

Jamais deixe que alguém lhe influencie a respeito da sua fé,daquilo que você sente e sabe que em quem tem crido.Que tal nós influenciarmos e falar a respeito de Cristo,falar da vida eterna,isso sim é boa influência.

Lembre que nós somos sal da terra e luz do mundo!!(Mateus 5.13-16)

"Tornem-se eles para ti,mas não voltes tu para eles."

(Jeremias 15.19)


Fiquem na paz de Cristo!!!

Por Tatiane Soares
Geraçãojovem.com
imagem da internet

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Meu pais não aprovam o namoro, o que fazer?








E ai povo abençoado do #GJ, hoje vou falar sobre um assunto que tira muito sono de pais por aí, e hoje vou tirar essa terrível dúvida da sua cabeça.


Se os meus pais não aprovam o namoro, o que devo fazer??
 

 
Situação difícil hein, para quem está apaixonado [o amor é lindo] kkk

Mas vamos falar sério galera, a Bíblia é bem clara em dizer que os filhos devem honrar o seu pai e sua mãe, e honrar é o mesmo que obedecer, existe caso que os filhos alegam que seus pais não são evangélicos, ou que não são boas pessoas e coisa desse tipo, e a palavra de Deus não diz que só devemos obedecer aos pais cristãos, a Bíblia é bem clara em dizer que os filhos devem honrar o seu pai e sua mãe, isso se quiser viver mais um pouquinho. ;)
 
Vejam alguns versículos:
 
 Filhos, obedeçam a seus pais no Senhor, pois isso é justo. "Honra teu pai e tua mãe" - este é o primeiro mandamento com promessa - "para que tudo te corra bem e tenhas longa vida sobre a terra". Efésios 6:1-3
 Ouça, meu filho, a instrução de seu pai e não despreze o ensino de sua mãe.  Provérbios 1:8
Então vocês percebe que a Bíblia ensina muito sobre o dever dos filhos obedecer a seus pais.
A única exceção que existe em você obedecer aos seus pais, é quando o seus pais mandar você fazer algo que seja contra a vontade de Deus, nesse caso especifico, você deve priorizar Deus em sua vida, isto não significa que você vai desonrar seus pais, pelo contrario, você deve explicar a eles que quem Reina em sua vida é Deus, mesmo amando e respeitado eles, é preciso seguir os  mandamentos de Deus, tenho certeza que eles irão entender. Deixe que sua vida sirva de testemunho e ganhem eles para Jesus. Se você vivencia esse tipo de situação e não sabe como proceder, busque o Pastor da sua igreja ou um líder para orienta-los nessa questão.
 
Agora é bom ter cuidado com o seu coração, faça um exame em si mesmo e veja se tudo isso não está acontecendo porque você quer fazer tudo do seu jeito.
Mas vamos voltar para o tema desse post, não sei se você já ouviu alguém dizer que o que mãe fala sempre acontece, então se seus pais não concorda com esse namoro, ele não deveria nem ter começado!
Quando Deus criou a família colocou os pais como intermediário, é por isso que muita gente diz que, o que os pais fala é Deus falando para os filhos e na maioria das vezes que eles diz não, pode ficar certo, é melhor voltar atrás, porque vai dar tudo errado e você vai se arrepender. Mas também quando dizem sim, fique certo que vai da tudo certo.
Quando estamos apaixonados não conseguimos ver o que os nossos pais ver, e é por isso que eles descobrem coisa que não conseguimos de maneira nenhuma capitar e por nós amar tanto, eles mandam da um basta no relacionamento. [é por isso que dizem que o amor é cego!! Kkkk]

Então se eles não aprovaram o seu relacionamento, pode ser que eles já tenha notado algo no caráter do rapaz ou moça que você quer namorar, então eu te aconselho a ouvir a voz dos seus pais. Pode ser também que eles tenham entrado em uma conclusão, que você ainda não está pronto para começar um relacionamento!

Ei lembre-se que os pais são as primeiras autoridades que Deus colocou em nossas vidas, quando você obedece a eles, está obedecendo a Deus também, é por isso que tem muita gente infeliz na vida, porque não obedece a aos pais.

Creio que eu tenha ajudado a tirar essa dúvida da sua mente!!

Fica com Deus e até a próxima.
 
Por Rinaldo Ribeiro
Geração Jovem

Pare de pecar. Tome uma atitude.






Então galera tudo na Paz!? Hoje vou falar um pouco de nossas decisões, porque em nossa vida temos que ser decidido, é bem verdade que não conhecemos o nosso futuro somente Deus, mas em determinadas situações temos que ter atitude, existe muitas pessoas que deseja mudar a sua vida e agradar a Deus, mas não faz nenhum esforço ele ou ela acha que Deus vai descer dos céus e fazer o que ele mesmo pode fazer, não adianta querer enganar a Deus, pois em 1 Samuel  16:7 a Bíblia diz que o homem ver só o que está diante de seus olhos, mas o Senhor olha para o coração, por muitas vezes encontramos pessoas que tiveram suas vidas completamente mudada pelo poder de Deus, mas para chegar nesse estagio final, foi preciso esforço, coragem, atitude, Deus não vai dar nada a ninguém sem que antes tenha sacrifício.






Que ser o jovem de Deus, um homem ou mulher de Deus? 
Primeiro tome uma posição saia da zona de conforto e comesse a batalhar por essa mudança, se você não tomar a atitude quem vai fazer isso?
 Deus quer ver seu primeiro passo, deixe de fazer o que Deus não se agrada e veja Deus entrar na sua causa, deixe de ir a lugares que Jesus jamais iria e veja o Senhor entrar com providência na tua vida, deixe de ver coisas imorais e veja se o Senhor não vai libertar sua mente. Seja decidido, tome uma posição, tenha atitude dê o primeiro passo e persevere em seguir ao Senhor, não pense que tudo vai passar no toque de mágica, seja fiel ao Senhor e com certeza Ele vai fazer coisas grandes na sua vida.


É só um conselho de um irmão em Cristo, às vezes precisamos escutar ou ler esses tipos de coisa, para cair na real e entendemos que Deus quer ver nossa atitude, não podemos simplesmente deixar tudo para Deus, quando tem coisas que nós mesmo podemos fazer, agora digo uma coisa, não vai ser fácil mudar hábitos e coisas que você está acostumado a fazer como (ver vídeos pornográficos, ver revistas pornográficas, masturbação, sexo antes do casamento, viciado no álcool,  no cigarro, em prostituição, homossexualismo etc) pra deixar tudo isso você terá que buscar a ajuda de Deus e ter  força de vontade. Mas você consegue por que você pode todas as coisas em Cristo Jesus e em tudo ele te torna vencedor, porque Ele passou pelas mesmas tentações e venceu, venceu como homem. Fp 4:13
Quer agradar aquele que te alistou para a guerra, quer ser um soldado legitimo, sem mentiras? Então comesse hoje a tomar uma atitude! 2Tm 2:4

Quem confessa e deixa alcança misericórdia. (Pv.28:13b)




Por Rinaldo Ribeiro

Geração Jovem

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Jesus levou sobre si todas as nossas enfermidades, por isso, os crentes não devem ficar doentes?


Jesus levou sobre si todas as nossas enfermidades, por isso, os crentes não devem ficar doentes?



É muito comum ouvirmos alguns crentes afirmarem que o cristão que está doente não deve aceitar essa condição porque Jesus levou lá na cruz todas as nossas enfermidades e, por isso, o crente não deve ficar doente. O texto que é usualmente usado para essa afirmação é Isaías 53.4: “Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido.”. Segundo muitos esse texto seria o embasamento de que o crente que está doente está em pecado ou está com uma fé “pequena”, por isso, precisa exercer a sua fé com mais firmeza, pois essa doença foi levada por Cristo lá na cruz e não deveria acontecer na vida desse crente.

Tenho dificuldades de crer nesse conceito por alguns motivos que exponho abaixo:


(1) Qual seria o significado de “enfermidades” no texto de Isaías 53.4? No hebraico a palavra é“choliy”, que significa “doença”. Mas será que o texto está falando de doenças físicas?
Creio que a obra de Jesus pode sim repercutir positivamente em nosso físico, porém, o contexto parece nos indicar que os benefícios curativos da morte de Cristo tem um alvo muito mais espiritual que físico. O versículo cinco desse mesmo texto de Isaías diz: “Mas ele foi traspassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.”.

Note que as “doenças” citadas no contexto são as transgressões e iniquidades, que apontam para o ser humano afundado no pecado. Jesus foi traspassado e moído por causa dessas doenças (nossos pecados) e não de doenças físicas. Note ainda que essa obra curativa de Jesus sobre essas nossas doenças nos tornou “sarados”. A ênfase aqui não é em problemas de saúde do nosso físico, mas do nosso espírito. Jesus nos sarou das consequências de nossa pior doença (pecado). Jesus não morreu na cruz para que eu não tivesse mais uma dor de cabeça ou uma dor na coluna ou outra doença.

É claro que aquilo que está em nosso espírito pode repercutir no físico, mas isso não significa que a obra de Jesus foi para nos livrar de todas as doenças físicas e que nunca deveríamos ficar doentes fisicamente.

(2) Considerando que Jesus tenha levado nossas doenças físicas lá na cruz como alguns dizem, como podemos harmonizar esse pensamento com o fato de que milhares de crentes ficam doentes todos os dias (e até morrem em decorrência dessas doenças) no mundo inteiro? E ainda o fato de vários crentes terem ficado doentes na Bíblia Sagrada (Paulo, Timóteo, Lázaro, Trófimo, etc)? Nesse momento me lembro de um pedido de oração que vi no Facebook do grande evangelista Billy Grahan, reconhecido homem de Deus, e que está seriamente doente. Servos de Deus ficam doentes o tempo todo e nem por isso estão longe de Deus. Ora, seria a obra que Jesus fez na cruz fraca ou mal feita a ponto de não fazer efeito na vida de seus servos? Essa obra de Jesus estaria apoiada em nossas obras e não nos méritos Dele?

O texto de Isaías é enfático ao dizer que “pelas suas pisaduras fomos sarados.”. Não há margem alguma para pensarmos que algum crentes verdadeiros são sarados e outros não. Ou que crentes podem ficar sarados em alguns momentos e em outros não. Em meu entendimento o texto de Isaías só consegue estar harmonizado com a salvação pela fé, que não é por obras do ser humano, e que é operada totalmente e plenamente por Deus (Efésios 2.8) . Só assim o “fomos sarados” se cumpre sem dúvida alguma e plenamente na vida do ser humano. A obra de Jesus citada por Isaías é a de remissão de nossos pecados, nossa maior doença.

(3) Assim concluo que o argumento de que Jesus levou todas as nossas doenças físicas lá na cruz e que não podemos ficar doentes, não tem embasamento no texto de Isaías. Devemos sim buscar a cura nos meios que Deus coloca diante de nós, na medicina, por exemplo, e, por que não também no agir sobrenatural de Deus quando necessário. Porém, não podemos afirmar que se um crente está doente isso signifique que a obra de Jesus não esteja sendo feita na vida dele. Muitos crentes verdadeiros, inclusive, morrerão vítimas de doenças e morrerão plenamente na presença de Jesus sem qualquer prejuízo da obra de Cristo na cruz.


www.esbocandoideias.com

Presbítero André Sanchez

Jovens "crentes" se masturbam?









Essa é uma questão que não se pode responder ao certo, pois como todos sabem em tudo à sua exceção.

Mas começando com um contexto bíblico, veremos: "Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas edificam." (I Coríntios 10 : 23). Com esse versículo podemos responder que podem, porém não devem.

Ainda existem alguns tabus quando se fala no assunto “masturbação”, principalmente para os jovens da igreja. O assunto é voltado, principalmente, para os meninos, pois têm um extinto sexes mais “vorazes” de que os próprios garotos. Os meninos, desde crianças, aprendem a manusear seu órgão sexual para urinar, já as meninas não precisam desse contato. Assim os garotos, desde cedo começam a coual mais intenso do que as meninas, mas estas, por sua vez, também têm seus extintos sexuais, muitas das veznhecer seu corpo e os “prazeres” que ele pode lhe proporcionar.
Muitas garotas têm vergonha quando sentem algum tipo de prazer por um ato seu, mesmo que involuntário. Meninas sempre sonham com seu “príncipe encantado”, um casamento lindo, serem amadas e viverem felizes para sempre; já os garotos pensam em fazer sexo, fazer sexo de novo e fazer sexo mais uma vez, essa é a atividade número1 da lista de jovens e adolescentes.

A palavra do Senhor diz: "Ora, vós sois o corpo de Cristo, e seus membros em particular."(I Coríntios 12 : 27), se você é corpo de Cristo, morada do espírito santo deveria se envergonhar por usar os membros que Deus lhe deu para cumprir o “ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura." (Marcos 16 : 15), para fazer a vontade de satanás e se afastar cada vez mais do galardão celestial e vida eterna.
Com esse desejo excessivo de perder a virgindade os meninos passam a procurar satisfazer seus desejos com seu próprio corpo. As meninas (grande maioria) sonham em perder sua virgindade após o casamento, mas, como no começo citamos que em tudo há sua exceção, também existem aquelas mais "apressadinhas" que, como os meninos, também têm o interesse de saber como é ter prazer (orgasmo), e como não querem esperar até o casamento optam pela masturbação..
Os garotos sempre comentam sobre sonhos eróticos, excitação, que se masturbaram; mas, as meninas sentem vergonha de comentar entre si, mesmo que uma pergunte a outra se já se masturbou, elas negam (até ao fim), mas nunca confessam. Quando um garoto comenta algo sobre sexo com uma garota, ela logo se esquiva, diz que ele é “nojento”, que “não pensa nessas coisas”, mas, na verdade elas são do mesmo jeito! Ou você acha que um grupinho de amigas na fase da vida onde os hormônios estão à flor da pele não vai comentar sobre uma das maiores curiosidades delas, que é como deve ser fazer sexo.

Mesmo que tentem esconder dos amigos, igreja e familiares, tanto meninos como meninas, não podem se esconder da presença de nosso Deus. Ele está vendo tudo. Quantas moças não se fazem de “santinhas”, cantam em conjuntos na igreja, têm cargo e, mesmo assim, em quatro paredes acabam entristecendo o Espírito santo com o que não convém com os padrões bíblicos, não só as moças, mas também os rapazes, que se afastam cada vez mais da presença de Deus, trocando sua salvação por alguns momentos de prazer, tentando se esconder atrás de um terno, ou de um bíblia de baixo do braço, mas em seu computador, celular só contém impureza; mesmo sabendo que Deus está vendo tudo, sem ter vergonha de ajoelhar-se e “orar” tranquilamente, como se nada tivesse acontecido (oração essa que não ultrapassa o telhado).

Para finalizar e responder a pergunta do titulo, as crentes se masturbam sim (sem generalizar), pois, como muitos dizem, até o diabo é crente, mas homens e mulheres de Deus, cristãos protestantes contra o pecado, que andam segundo os padrões bíblicos e fazem a vontade de Deus, não se masturbam.

De 100% dos jovens que masturbam-se e dizem serem “crentes, 15% são mulheres. Pedimos a nosso Deus que diminua cada vez mais, para que um dia não existam mais esses “100% de crentes que se masturbam”(essa porcentagem refere-se aos que se masturbam, não são todos), e que um dia as igrejas possam ensinar abertamente a seus jovens sobre esses assuntos não tratados, que despertam grande interesse e duvidas entre grande parte dos jovens.

Fonte:jovensmoradadoaltissimo.com
Imagens da Internet

Cadastre seu email e receba nossas novidades