terça-feira, 31 de maio de 2016

10 regras infalíveis para viver o casamento dos sonhos


10 regras infalíveis para você viver o casamento dos sonhos


Você Pergunta: Irmão, estou realmente um pouco decepcionada com meu casamento. São dois anos de vida conjugal, mas, sinceramente, achei que as coisas iam ser diferentes do que tenho vivido. Não consegui ainda conquistar muita coisa na minha vida a dois. Meu marido mudou muito, nem parece aquele homem de quando namorávamos. O que devo fazer para ter um casamento melhor e mais abençoado, o casamento que sempre sonhei?
Cara leitora, muitas pessoas se frustram com seus casamentos devido as expectativas irreais que acabam alimentando durante o namoro e o noivado. Quando o casamento chega e a lua de mel acaba, muitos ficam desesperados por não verem todas aquelas expectativas acontecerem. Por isso, gostaria de compartilhar essas dez regras que aprendi em meus onze anos de casamento e que ajudam a minha esposa e eu termos um casamento abençoado, mesmo diante de todas as expectativas frustradas que possamos ter, e das nossas diferenças e defeitos.

Regra 1 – Reveja as suas expectativas, pois não existe casamento dos sonhos

Expectativas são sonhos que temos, desejos de vida. Não é errado ter expectativas boas, mas é errado acharmos que todas as nossas expectativas irão acontecer como e quando queremos. O casamento dos sonhos definitivamente não existe. Mas isso não significa que não possamos ter um casamento que nos realize. O casamento não é uma conta de matemática com resultado objetivo, não é somar dois mais dois e obter quatro. Por isso, é muito importante que cada um dos cônjuges esteja sempre revendo suas expectativas, observando o mundo real e adaptando seus desejos e sonhos para a vida a dois, pautados agora pela realidade e não mais por expectativas inalcançáveis. Sendo mais realista você se frustrará muito menos.

Regra 2 – Tragam Jesus para o centro

Muitos casais sofrem em um casamento infeliz porque Deus não está no centro. Um casamento centrado, sólido, tem Deus como alicerce. Por isso, tragam Deus para dentro do relacionamento. Orem juntos, participem da obra de Deus juntos, contribuam juntos, evangelizem juntos. E o principal, resolvam seus problemas tendo por base as orientações da palavra de Deus. Isso faz com que Deus esteja ainda mais presente no relacionamento e ele seja uma bênção!

Regra 3 – Diálogo sempre e em qualquer situação

O diálogo é a principal arma que o casal tem para ter um casamento equilibrado. Casais que não conversam, que não expõe seus pensamentos, que não falam sobre sua vida a dois, trabalho, família, problemas, etc., tendem a isolar-se e o relacionamento acaba esfriando. Dialogue todos os dias, nunca deixe de falar com seu cônjuge, fale sobre tudo, esteja atento para dialogar, o que exige, claro, o ouvir e o falar de forma amorosa um com o outro.

Regra 4 –  Nunca use as acusações

Por mais problemático que seja o problema, por mais que seu cônjuge seja culpado em algo que vocês estão passando, as acusações nunca são o melhor caminho para se resolver problemas e desilusões. Um casal que dialoga aprenderá a reconhecer seus erros sem que alguém precise apontar o dedo em sua cara. Por isso, como casal, procurem conversar mais sobre soluções do que sobre acusações. Isso é um ato de amor e um ato que promove a paz no lar.

Regra 5 – Cuide da relação

A correria do dia a dia, os compromissos com trabalho, às vezes com filhos, etc., geralmente tomam grande tempo do casal, que acaba por dedicar-se a cada uma dessas coisas de uma forma isolada. É preciso cuidar para que haja tempo para cuidar da relação. Sair juntos, viajar, passear numa praça, enfim, não importa muito se o custo é alto ou baixo, o importante é achar saídas para cuidar da relação. Se negligenciamos a relação ela sofrerá danos. É como uma plantinha que fica sem ser regada e cuidada. Logo ela vai murchando e secando.

Regra 6 – Divida tarefas

Em muitos lares o casamento tem ido mal por causa da divisão malfeita das tarefas do lar. Homens machistas acabam se pondo em um papel de apenas observar as coisas e nunca colocar a mão na massa. Não é difícil encontrar mulheres estressadas e cansadas enquanto os homens estão deitados no sofá assistindo tevê. Uma divisão mais equilibrada das tarefas do lar será uma benção para o casamento. Quando os dois estão engajados, quando reconhecem o esforço um do outro e colaboram entre si, isso fortalece o amor e a admiração, o que reflete muito positivamente no relacionamento e ajuda o casamento a ser uma bênção.

Regra 7 – Administrem o dinheiro juntos

Brigas por causa de dinheiro são as mais comuns nos relacionamentos. Elas geralmente acontecem por causa da visão diferente de homem e mulher sobre o que fazer com as finanças. Um casal precisa andar junto também na área financeira. Por que não fazerem juntos a contabilidade da casa, verem os gastos, as receitas, onde está indo o dinheiro? Por que não decidirem juntos sobre o que fazer com os ganhos da família? Por que não sonharem juntos, construírem o futuro financeiro juntos? Um casal que administra juntos as suas finanças, com confiança e comprometimento, vai muito mais longe em termos de sucesso financeiro da família e do casamento do que aqueles que não compartilham essa área de suas vidas um com o outro.

Regra 8 – Surpreendam um ao outro

É muito fácil o casamento cair na rotina. Isso acontece e não é algo tão negativo como alguns pensam. Rotinas fazem parte da vida em qualquer área. Porém, um casal inteligente, busca usar a surpresa como um fator de animação na relação. Surpreenda de vez em quando, faça algo diferente, fora da rotina. Faço algo que você saiba que deixa seu cônjuge feliz, que vai alegrá-lo. Isso traz mais força para o amor.

Regra 9 – Cuide das interferências externas

Interferências externas podem ser muito prejudiciais para a relação de marido e mulher. Interferências de amigos, de familiares, do trabalho, da igreja, enfim, interferências que quebrem o equilíbrio do lar devem ser resistidas. O casal deve dialogar muito e não permitir que essas interferências continuem caso elas estejam prejudicando o relacionamento. Por exemplo: um casal pode ser muito abençoado se relacionando com a família um do outro. Porém, quando a família começa a causar conflitos entre o casal, é preciso impor limites de comum acordo para que as interferências externas provoquem desequilíbrio interno.

Regra 10 – Use as palavras com sabedoria

Quem nunca começou uma conversa amigável com seu cônjuge e, de repente, por alguma palavra que ele disse, ou mesmo pelo tom de voz que usou, começou uma briga? Isso acontece o tempo todo. Por isso, devemos ser sempre sábios na forma como nos expressamos no casamento. Muitas brigas bobas acontecem pelo tom de voz usado, voz alta, ou mesmo por palavras irônicas e pesadas ditas um ao outro. Por que não pensar em um uso mais sábio das palavras? Se sua esposa, por exemplo, está nervosa, não use palavras de provocação. Seja sábio! Se o marido teve um dia estressante no trabalho, por que não deixar para falar de outros problemas mais tarde? Por que não usar palavras de carinho, consolo, de amor para que ele se acalme. O bom uso das palavras, com sabedoria, faz toda a diferença para um casamento de sucesso!

Regra bônus – Cultive a prática de fazer pedidos

Uma boa forma de evitar conflitos dentro do casamento é usar a técnica de fazer pedidos ao invés de usar as palavras de forma agressiva. Imaginemos que o marido chega do futebol e deixa tudo jogado na sala: meia, tênis, short, camisa. A reação mais instintiva é quase que amaldiçoá-lo, gritar e mostrar o erro dele jugando cada uma dessas peças na cara dele! Mas como ficaria essa situação usando a técnica do pedido e as nossas dicas? – Amor, posso falar com você um minuto? – Claro, responde o marido. – Querido, eu tenho me dedicado muito para deixar nossa casa sempre organizada e fico muito chateada quando você chega do futebol e deixa as coisas pelo chão. Da próxima vez, você pode colocá-las lá para lavar, por favor? Qual das duas abordagens você acha que terá sucesso? Essa é a magia do casamento: Saber superar as diferenças e nos comunicar da melhor forma possível, resolvendo as diferenças de forma sábia!

www.esbocandoideias.com

Presbítero André Sanchez

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Cadastre seu email e receba nossas novidades