J.A Peças e Serviços

Aqui o seu carro, moto e bicicleta é bem cuidado, venha e confira nossas instalações...

Anuncie conosco

Quer ser visto? anuncie seu trabalho, sua loja, seu projeto e veja o resultado que...

Kamila Káren - confira agenda da cantora:

Mais que músicas, bençãos em suas vidas...

Acessem o site da Assembleia de Deus Serra do Mel

Conheçam o portal da Igreja em Serra do Mel e conheça um pouco mais sobre...

Pr. Demetrius e Pr. Angélica

Conheça o blog do ministério dos...

terça-feira, 31 de maio de 2016

A Bíblia está cheia de erros.






 Calma deixa eu esclarecer minha posição e com certeza no final deste artigo você vai dar total razão, quando eu digo que a bíblia esta cheia de erros, é importante esclarecer que não se trata de sua inspiração divina ou erros doutrinários,  porém a bíblia esta cheia de erros.

 Um deles foi o erro de Eva que deu ouvido a serpente, deixando assim de ouvir os mandamentos de Deus, errou também Adão caindo no mesmo erro de sua companheira pois está escrito: 

 E testificaste contra eles, para que voltassem para a tua lei; porém eles se houveram soberbamente, e não deram ouvidos aos teus mandamentos, mas pecaram contra os teus juízos, pelos quais o homem que os cumprir viverá; viraram o ombro, endureceram a sua cerviz, e não quiseram ouvir. Neemias 9:29
  

 Errou Caim matando seu irmão Abel, pois está escrito: Sabei, porém, com certeza que, se me matardes, trareis sangue inocente sobre vós, e sobre esta cidade, e sobre os seus habitantes; porque, na verdade, o SENHOR me enviou a vós, para dizer aos vossos ouvidos todas estas palavras. Jeremias 26:15 

  Errou os homens achando que poderia construir uma torre que chegaria até o céu, torre que foi conhecida como Torre de Babel,sendo que está escrito Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. João 14:6

   
  Errou os moradores antigos de se esquecerem de Deus, a ponto de Deus te se arrependido de ter criado o homem poupando somente Noé e sua família. E não perdoou ao mundo antigo, mas guardou a Noé, pregoeiro da justiça, com mais sete pessoas, ao trazer o dilúvio sobre o mundo dos ímpios; 2 Pedro 2:5

   
  Errou Abraão mentindo sobre sua mulher Sara omitindo ser ela sua esposa, da mesma forma seu filho Isaque errou,Não vos enganeis: as más conversações corrompem os bons costumes. 1 Coríntios 15:33


  Jacó errou ao enganar seu irmão, Mas os homens maus e enganadores irão de mal para pior, enganando e sendo enganados. 2 Timóteo 3:13

 
   Errou o rei Davi , cometendo um adultério e um homicídio, errou mais ainda em ocultar seu erro pois em Pv28:18 diz: O que encobre as suas transgressões nunca prosperará, mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia.

 
  Há muitos outros erros, porém vamos parar por aqui, uma coisa é certa , nenhum de nós hoje somos totalmente perfeitos, porém devemos procurar sempre a perfeição, os erros não podem ser uma desculpas para não querermos fazer o que é certo, mas devemos aprender com nossos erros, errar uma vez ou outra é normal, permanecer no erro já é falta de sabedoria. Não erreis, meus amados irmãos. Tiago 1:16

   
  Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus. 1 Coríntios 6:10

 
  Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará. Gálatas 6:7 Não sabeis que os injustos não hão de herdar o reino de Deus? 1 Coríntios 6:9

 
Presbítero Ivo Costa

10 regras infalíveis para viver o casamento dos sonhos


10 regras infalíveis para você viver o casamento dos sonhos


Você Pergunta: Irmão, estou realmente um pouco decepcionada com meu casamento. São dois anos de vida conjugal, mas, sinceramente, achei que as coisas iam ser diferentes do que tenho vivido. Não consegui ainda conquistar muita coisa na minha vida a dois. Meu marido mudou muito, nem parece aquele homem de quando namorávamos. O que devo fazer para ter um casamento melhor e mais abençoado, o casamento que sempre sonhei?
Cara leitora, muitas pessoas se frustram com seus casamentos devido as expectativas irreais que acabam alimentando durante o namoro e o noivado. Quando o casamento chega e a lua de mel acaba, muitos ficam desesperados por não verem todas aquelas expectativas acontecerem. Por isso, gostaria de compartilhar essas dez regras que aprendi em meus onze anos de casamento e que ajudam a minha esposa e eu termos um casamento abençoado, mesmo diante de todas as expectativas frustradas que possamos ter, e das nossas diferenças e defeitos.

Regra 1 – Reveja as suas expectativas, pois não existe casamento dos sonhos

Expectativas são sonhos que temos, desejos de vida. Não é errado ter expectativas boas, mas é errado acharmos que todas as nossas expectativas irão acontecer como e quando queremos. O casamento dos sonhos definitivamente não existe. Mas isso não significa que não possamos ter um casamento que nos realize. O casamento não é uma conta de matemática com resultado objetivo, não é somar dois mais dois e obter quatro. Por isso, é muito importante que cada um dos cônjuges esteja sempre revendo suas expectativas, observando o mundo real e adaptando seus desejos e sonhos para a vida a dois, pautados agora pela realidade e não mais por expectativas inalcançáveis. Sendo mais realista você se frustrará muito menos.

Regra 2 – Tragam Jesus para o centro

Muitos casais sofrem em um casamento infeliz porque Deus não está no centro. Um casamento centrado, sólido, tem Deus como alicerce. Por isso, tragam Deus para dentro do relacionamento. Orem juntos, participem da obra de Deus juntos, contribuam juntos, evangelizem juntos. E o principal, resolvam seus problemas tendo por base as orientações da palavra de Deus. Isso faz com que Deus esteja ainda mais presente no relacionamento e ele seja uma bênção!

Regra 3 – Diálogo sempre e em qualquer situação

O diálogo é a principal arma que o casal tem para ter um casamento equilibrado. Casais que não conversam, que não expõe seus pensamentos, que não falam sobre sua vida a dois, trabalho, família, problemas, etc., tendem a isolar-se e o relacionamento acaba esfriando. Dialogue todos os dias, nunca deixe de falar com seu cônjuge, fale sobre tudo, esteja atento para dialogar, o que exige, claro, o ouvir e o falar de forma amorosa um com o outro.

Regra 4 –  Nunca use as acusações

Por mais problemático que seja o problema, por mais que seu cônjuge seja culpado em algo que vocês estão passando, as acusações nunca são o melhor caminho para se resolver problemas e desilusões. Um casal que dialoga aprenderá a reconhecer seus erros sem que alguém precise apontar o dedo em sua cara. Por isso, como casal, procurem conversar mais sobre soluções do que sobre acusações. Isso é um ato de amor e um ato que promove a paz no lar.

Regra 5 – Cuide da relação

A correria do dia a dia, os compromissos com trabalho, às vezes com filhos, etc., geralmente tomam grande tempo do casal, que acaba por dedicar-se a cada uma dessas coisas de uma forma isolada. É preciso cuidar para que haja tempo para cuidar da relação. Sair juntos, viajar, passear numa praça, enfim, não importa muito se o custo é alto ou baixo, o importante é achar saídas para cuidar da relação. Se negligenciamos a relação ela sofrerá danos. É como uma plantinha que fica sem ser regada e cuidada. Logo ela vai murchando e secando.

Regra 6 – Divida tarefas

Em muitos lares o casamento tem ido mal por causa da divisão malfeita das tarefas do lar. Homens machistas acabam se pondo em um papel de apenas observar as coisas e nunca colocar a mão na massa. Não é difícil encontrar mulheres estressadas e cansadas enquanto os homens estão deitados no sofá assistindo tevê. Uma divisão mais equilibrada das tarefas do lar será uma benção para o casamento. Quando os dois estão engajados, quando reconhecem o esforço um do outro e colaboram entre si, isso fortalece o amor e a admiração, o que reflete muito positivamente no relacionamento e ajuda o casamento a ser uma bênção.

Regra 7 – Administrem o dinheiro juntos

Brigas por causa de dinheiro são as mais comuns nos relacionamentos. Elas geralmente acontecem por causa da visão diferente de homem e mulher sobre o que fazer com as finanças. Um casal precisa andar junto também na área financeira. Por que não fazerem juntos a contabilidade da casa, verem os gastos, as receitas, onde está indo o dinheiro? Por que não decidirem juntos sobre o que fazer com os ganhos da família? Por que não sonharem juntos, construírem o futuro financeiro juntos? Um casal que administra juntos as suas finanças, com confiança e comprometimento, vai muito mais longe em termos de sucesso financeiro da família e do casamento do que aqueles que não compartilham essa área de suas vidas um com o outro.

Regra 8 – Surpreendam um ao outro

É muito fácil o casamento cair na rotina. Isso acontece e não é algo tão negativo como alguns pensam. Rotinas fazem parte da vida em qualquer área. Porém, um casal inteligente, busca usar a surpresa como um fator de animação na relação. Surpreenda de vez em quando, faça algo diferente, fora da rotina. Faço algo que você saiba que deixa seu cônjuge feliz, que vai alegrá-lo. Isso traz mais força para o amor.

Regra 9 – Cuide das interferências externas

Interferências externas podem ser muito prejudiciais para a relação de marido e mulher. Interferências de amigos, de familiares, do trabalho, da igreja, enfim, interferências que quebrem o equilíbrio do lar devem ser resistidas. O casal deve dialogar muito e não permitir que essas interferências continuem caso elas estejam prejudicando o relacionamento. Por exemplo: um casal pode ser muito abençoado se relacionando com a família um do outro. Porém, quando a família começa a causar conflitos entre o casal, é preciso impor limites de comum acordo para que as interferências externas provoquem desequilíbrio interno.

Regra 10 – Use as palavras com sabedoria

Quem nunca começou uma conversa amigável com seu cônjuge e, de repente, por alguma palavra que ele disse, ou mesmo pelo tom de voz que usou, começou uma briga? Isso acontece o tempo todo. Por isso, devemos ser sempre sábios na forma como nos expressamos no casamento. Muitas brigas bobas acontecem pelo tom de voz usado, voz alta, ou mesmo por palavras irônicas e pesadas ditas um ao outro. Por que não pensar em um uso mais sábio das palavras? Se sua esposa, por exemplo, está nervosa, não use palavras de provocação. Seja sábio! Se o marido teve um dia estressante no trabalho, por que não deixar para falar de outros problemas mais tarde? Por que não usar palavras de carinho, consolo, de amor para que ele se acalme. O bom uso das palavras, com sabedoria, faz toda a diferença para um casamento de sucesso!

Regra bônus – Cultive a prática de fazer pedidos

Uma boa forma de evitar conflitos dentro do casamento é usar a técnica de fazer pedidos ao invés de usar as palavras de forma agressiva. Imaginemos que o marido chega do futebol e deixa tudo jogado na sala: meia, tênis, short, camisa. A reação mais instintiva é quase que amaldiçoá-lo, gritar e mostrar o erro dele jugando cada uma dessas peças na cara dele! Mas como ficaria essa situação usando a técnica do pedido e as nossas dicas? – Amor, posso falar com você um minuto? – Claro, responde o marido. – Querido, eu tenho me dedicado muito para deixar nossa casa sempre organizada e fico muito chateada quando você chega do futebol e deixa as coisas pelo chão. Da próxima vez, você pode colocá-las lá para lavar, por favor? Qual das duas abordagens você acha que terá sucesso? Essa é a magia do casamento: Saber superar as diferenças e nos comunicar da melhor forma possível, resolvendo as diferenças de forma sábia!

www.esbocandoideias.com

Presbítero André Sanchez

terça-feira, 10 de maio de 2016

Culto de Gratidão a DEUS pelos 28 Anos de Emancipação Politica de Serra do Mel




Click na Imagem para Aumentá-la 



A Prefeitura Municipal de Serra do Mel em parceria com as igrejas evangélicas realizarão nesta quinta-feira, dia 12, o Culto Evangélico em gratidão pelos 28 anos de emancipação política do município. O evento será realizado no Largo da Praça Cortez Pereira as 19:00h, reunindo todas as denominação evangélicas do município, com participação também do Pr. João de Aquino como preletor e louvando, Kamila Káren, Sara Raquel, Alvanir e Alvaercio, Ananias Perreira e Xavier Araujo além de grupos locais.

A prefeitura disponibilizará toda a estrutura de palco, som e luz, além de transportes para todas as localidades, para que os fiéis venham adorar a Deus.


quinta-feira, 5 de maio de 2016

4 lições básicas de Jesus para vencer as mais difíceis tentações do diabo


4 lições básicas de Jesus para vencer as mais difíceis tentações do diabo




A Bíblia nos ensina que Jesus, sendo Deus, se fez homem. E sendo homem, foi exposto as dificuldades que nós seres humanos enfrentamos (Filipenses 2:7). E uma dessas dificuldades, talvez uma das maiores, são as tentações. Em Mateus 4.1-11, Jesus Cristo é levado pelo próprio Espírito de Deus para ser tentado. Era hora de Cristo enfrentar o que nós seres humanos enfrentamos, o tentador: “A seguir, foi Jesus levado pelo Espírito ao deserto, para ser tentado pelo diabo” (Mateus 4:1). E por ter passado por essa grande e terrível tentação e vencido, Jesus tem muitas coisas a nos ensinar sobre enfrentar e vencer tentações. Vejamos as lições básicas de Jesus para enfrentarmos e vencermos as tentações mais difíceis. 

(1) Esteja focado nas práticas espirituais

Com toda a certeza Jesus estava passando por um momento muito difícil de Sua vida e ministério. Ele estava debaixo de tentações do próprio diabo. O que Jesus fez? Ele dedicou-se às práticas espirituais de maneira muito focada e especial. O texto nos mostra que Jesus começou imediatamente um jejum: “E, depois de jejuar quarenta dias e quarenta noites, teve fome” (Mateus 4:2). Jesus nos ensina que para vencer tentações é preciso estar mais conectado com Deus e com a vontade Dele do que com o mundo e suas distrações.

(2) Esteja atento

A tentação pode vir do lugar que menos se espera. Ao invés de começar a tentar Jesus, talvez com prazeres sexuais ou com as tentações mais comuns em que os homens geralmente caem, o diabo aproveitou-se de algo legítimo para tentar confundir Jesus: “Então, o tentador, aproximando-se, lhe disse: Se és Filho de Deus, manda que estas pedras se transformem em pães” (Mateus 4:3). Qual o pecado em comer e saciar a fome? Nenhum, poderíamos pensar. Mas Jesus sabia que naquele momento estava em jejum e comer qualquer alimento estaria fora da vontade de Deus para a vida dele, além, é claro, da sugestão do diabo de que deveria fazer sinais para provar que era Filho de Deus, o que, naquele momento, não era algo necessário.

(3) Esteja com a palavra de Deus em seu coração

Apesar do diabo tentar confundir Jesus, Ele tinha a palavra de Deus clara em seu coração. Jesus certamente era um grande estudioso da Palavra do Senhor, buscava sempre meditar nela e memorizá-la. Quando Jesus responde ao diabo, iniciando com “está escrito”, ele evoca todo o poder da palavra de Deus para fortalecer a sua decisão de não cair na tentação: “Jesus, porém, respondeu: Está escrito: Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus” (Mateus 4:4). Jesus mostra ao diabo que o caminho em que Ele estava seguindo era seguro, era reto e estava firmado nos preceitos do Senhor. A palavra de Deus sempre nos ajudará a vencermos os ataques do maligno. Em Efésios 6:10-20 a Palavra de Deus é mostrada como sendo parte da armadura de Deus que o cristão deve usar.

(4) Esteja sempre alerta

O diabo não se contentou com apenas uma tentação. Jesus deve ter ficado feliz em resistir à primeira tentação e vencer, porém, o diabo ainda disparou mais duas vezes contra Jesus naquele momento. O diabo não tem dó de ninguém. Ele vai explorar todas as oportunidades para nos fazer pecar e desagradar a Deus. Tenha isso em mente. Além disso, Lucas nos relata que ele, mesmo depois de ter perdido para Jesus, ainda não se deu por vencido: “Passadas que foram as tentações de toda sorte, apartou-se dele o diabo, até momento oportuno” (Lucas 4:13). O diabo sempre vai procurar momentos oportunos para nos fazer cair, por isso, é preciso estarmos sempre alertas e firmes em nossos propósitos com Deus. Jesus viveu alerta até a Sua morte na cruz, quando cumpriu plenamente a Sua missão. Nós também devemos focar em nossa missão e nunca baixar a guarda, pois o diabo com suas tentações sempre aguarda o momento oportuno para nos atingir.


www.esbocandoideias.com
Presbítero André Sanchez

Sempre uma Questão de Escolha


caminhos para escolher


Daniel, contudo, decidiu não se tornar impuro com a comida e com o vinho do rei, e pediu ao chefe dos oficiais permissão para se abster deles. E Deus fez com que o homem fosse bondoso para com Daniel e tivesse simpatia por eleDaniel 1:8,9

Quando aqueles quatro jovens foram levados à Babilônia, um lugar diferente com costumes e crenças diversas das suas, deveriam ser alimentados com a mesma comida servida na mesa do rei. No entanto, esses alimentos eram sacrificados aos ídolos dos babilônios. Daniel, então, mesmo jovem e diante de uma cultura totalmente diversa da sua e de um rei com uma crença contrária às leis de Deus, teve coragem de assumir a sua fé e pediu ao oficial do rei que desse a ele e seus amigos uma comida diferente, e o desafiou afirmando que comendo apenas vegetais e bebendo água seriam sustentados e estariam fortes e inteligentes como o rei desejava.


Daniel foi corajoso ao manter-se firme em sua fé e querer antes agradar mais a Deus do que aos homens. Será que temos a mesma coragem? a maioria de nós cristãos tem que conviver todos os dias no ambiente de trabalho, na escola e na própria família e ter, muitas vezes, confrontada a sua fé e os seus valores. Não é fácil ser diferente e querer viver a ética de Jesus e cumprir a Palavra de Deus dentro de um sistema totalmente corrompido, mas é preciso ter coragem como Daniel para ser diferente e assumir isso diante dos homens. Sempre teremos escolhas e seremos livres para optar. Todos pos dias temos que escolher entre agir como Deus quer ou como o mundo quer. No meio dessas confrontações diárias, muitos tem perdido suas convicções.


A Bíblia diz que estamos no mundo, mas não pertencemos a ele. Isso significa que temos que ser corajosos para andar na contramão dos valores que nos são impostos todos os dias. É preciso pagar o preço de ser criticado, desprezado e até deixado de lado por causa dos valores que se defende. Você tem sido submetido a testes como Daniel foi? tem permanecido fiel ao que crê? lembre-se que será sempre uma questão de escolha e espero sinceramente que escolha sempre defender a sua fé e se posicionar ao lado de Deus.

Para onde aponta o seu dedo?


2015.06. 24  - errosdosoutros


Por que você repara no cisco que está no olho do seu irmão, e não se dá conta da viga que está em seu próprio olho?
Como você pode dizer ao seu irmão: ‘Deixe-me tirar o cisco do seu olho’, quando há uma viga no seu?
Hipócrita, tire primeiro a viga do seu olho, e então você verá claramente para tirar o cisco do olho do seu irmão.Mateus 7:3-5

Por que será que é mais fácil enxergar os erros dos outros do que os nossos? O examinar o outro, fazer um julgamento e dar uma sentença é algo que acontece quase que automaticamente e muitas vezes nem percebemos que estamos fazendo isso. Torna-se um hábito e, segundo a bíblia, um mau hábito.
Jesus foi duro em suas palavras, mas era preciso. Uma palavra dura, mas tão simples. Jesus está dizendo que não se pode ter autoridade para apontar falhas nos outros quando sua própria vida está com problemas mal resolvidos. Como podemos assumir uma posição de julgador, quando não estamos aptos a isso?
Antes de qualquer julgamento alheio é preciso examinar-se a si mesmo. Não há autoridade nem no mundo material e muito menos no mundo espiritual em alguém cheio de pecados que não reconhce sua própria falibilidade mas assume a condição de disciplinador. Não há virtude alguma aos olhos do pai àqueles que corrigem os outros, mas não corrige a si mesmo, que apenas enxerga o pecador, mas não se reconhece como um pecador também.
É preciso se autoconfrontar constantemente. Ser consciente das fraquezas humanas e estar sempre aberto a transformação de Deus, em busca de santidade, Quem consegue enxergar o quanto é falho jamais acusará ou tentará corrigir alguém sem usar de misericórdia, porque sabe como é triste a condição de pecador. Já sentiu a dor dos próprios erros e entende como o caminho para a mudança é doloroso e cheio de obstáculos.Quando já se passou pela correção, o olhar ao outro pecador é de misericórdia e a atitude é recheada da graça de Deus.

Cadastre seu email e receba nossas novidades