terça-feira, 15 de setembro de 2015

Qual a diferença entre arrependimento e remorso?

Pergunta: Cometi vários pecados no passado e até hoje sinto o peso desses pecados em minha vida. Sinto como se estivesse acorrentada neles. Já orei muitas vezes, já chorei na presença de Deus, mas não me sinto perdoada. Não sei se eu realmente me arrependi ou se sinto apenas remorso, pois muitas vezes sinto vontade de voltar a praticar aquele pecado. Isso tem me atormentado muito, por favor, me ajude!

Cara leitora vamos analisar juntos aquilo que a Bíblia nos ensina sobre essa questão e você conseguirá ver claramente um caminho a seguir para ser liberta de toda essa tensão que tem vivido atualmente.
Qual a diferença entre arrependimento e remorso?

Qual a diferença entre arrependimento e remorso?

(1) Remorso é quando temos uma espécie de inquietação, de culpa pela prática de algo. Porém, o remorso não nos leva ao arrependimento genuíno. O remorso não vai além da culpa por ter cometido algo reprovável. Ele não produz mudança de vida. Geralmente está mais ligado a um forte sentimento de censura (porque algo que fizemos saiu do controle ou não produziu o efeito que desejávamos), mas não leva a pessoa a mudanças de atitude significativas.

(2) Arrependimento é uma mudança de ideia, de direção, de atitude. O arrependimento para ser realmente arrependimento precisa trazer em si o desejo da pessoa em mudar de direção. É por isso que a Bíblia nos ensina a nos arrepender de nossos pecados e não apenas ter remorso deles. Arrepender-se implica em mudança de direção e profundo pesar pelo pecado cometido. Daí Jesus dizer “Vá e não peques mais”quando perdoava alguém.

(3) Para exemplificar o remorso e o arrependimento em ação vamos usar dois personagens bíblicos: Judas, o que traiu Jesus, cometeu um grave erro, traiu o Senhor Jesus por 30 moedas de prata e o entregou aos soldados com um beijo. O texto diz o seguinte sobre Judas: “Então, Judas, o que o traiu, vendo que Jesus fora condenado, tocado de remorso, devolveu as trinta moedas de prata aos principais sacerdotes e aos anciãos, dizendo: Pequei, traindo sangue inocente. Eles, porém, responderam: Que nos importa? Isso é contigo. Então, Judas, atirando para o santuário as moedas de prata, retirou-se e foi enforcar-se” (Mateus 27:3-5). O texto é claro em mostrar que Judas parece ter sido surpreendido com o que ocorreu com Jesus. Talvez ele não esperasse que sua atitude levaria a situação tão longe. Diante desse fato o remorso tomou conta dele, mas não o arrependimento. Se o arrependimento estivesse na vida de Judas ele não teria se enforcado, antes, teria buscado ocasião de pedir perdão a Jesus de alguma forma.

(4) O apóstolo Pedro também pisou na bola com Jesus. Diante das pessoas que o questionavam de conhecer a Jesus, Pedro O negou veementemente: “Então, começou ele a praguejar e a jurar: Não conheço esse homem! E imediatamente cantou o galo” (Mateus 26:74). Após ver o pecado que cometera, Pedro chorou amargamente (Mateus 26:75). O que nos mostra que Pedro se arrependeu, e não apenas sentiu remorso, são os frutos de arrependimento vistos na vida dele. Ele chorou pelo pecado que cometeu. Mas logo depois estava junto aos discípulos, buscando novamente a Jesus (João 20:1-10). E permaneceu firme na fé. Sabemos muitos outros detalhes que mostram que Pedro se reergueu e avançou sua vida perdoado por Deus e servindo a Ele.

(5) No seu caso, leitora, me parece que houve um arrependimento sincero. O fato de você ainda ser tentada a pecar não significa que você não se arrependeu, mas sim que o pecado deseja que você volte a ele. Outra coisa importante no seu caso é você mesmo se perdoar. Suas palavras me levam a crer que você mesma ainda não se perdoou. Se Deus já se perdoou, perdoe-se também e siga em frente com sua vida e você verá como as coisas vão mudar para melhor.



Fonte: www.esbocandoideias.com
Presbítero André Sanchez

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Cadastre seu email e receba nossas novidades