quarta-feira, 29 de abril de 2015

Os 10 maiores destruidores de casamentos





  • Este artigo foi publicado originalmente no blog True Love Dates, reproduzido aqui com permissão, traduzido e adaptado por Stael F. Pedrosa Metzger.
    "Nós estamos em processo de divórcio", explicou ela, com um olhar de decepção no rosto.
    Seu tom de voz mudou, enquanto tentava olhar para o lado positivo. "Mas é o melhor a fazer. As coisas não têm dado certo nos últimos anos. Nós somos muito diferentes."
    "O melhor... Muito diferentes...". Suas palavras ecoaram em minha mente por horas depois que nossa conversa terminou. Eu pensei sobre a lista de diferenças que tem entre meu marido e eu. Nós somos tão diferentes de tantas maneiras. Será que é possível um casal ser "muito diferente" e ter um casamento feliz? Tal pensamento me incomodou.
    Como terapeuta profissional, todos os dias eu vejo casais buscando terapia com o seu casamento já no CTI. Mas suas batalhas muitas vezes não têm nada a ver com o trauma traições, vícios ou abuso. Em vez disso, o casamento está morrendo lenta e dolorosamente.
    Frases como: "Nós somos muito diferentes" ou "Nós nos afastamos" ou "A vida levou o melhor de nós...". Frases que soam tão inocentes - ainda assim extremamente letais.
    Há tantos fatores que podem ficar no caminho de um bom casamento, mas, muitas vezes, são as coisas pequenas e imperceptíveis que bloqueiam a estrada. No intuito de garantir que os nossos casamentos sobrevivam e prosperem, aqui estão alguns assassinos de casamento que cada um deve tentar identificar:
  • 1. FAMÍLIA

    A causa número um de estresse no relacionamento para a maioria dos casais tem pouco a ver com seu relacionamento e muito a ver com as relações com os que os rodeiam. O papel de seus pais, sogros, irmãos e amigos mudam a partir do momento que vocês dizem "sim", porque quando se tornam um, você escolheu colocar seu cônjuge acima de todos os outros. Muitos casamentos entram em crise devido à falta de prioridades – veem a si mesmos puxados por todos em todos os sentidos, exceto um para o outro. No casamento saudável os pares escolhem um ao outro acima de todas as outras pessoas.
    Leia5 razões porque é importante colocar o seu cônjuge antes de seus pais
  • 2. A FALTA DE COMUNICAÇÃO

    É verdade que a média dos casais investe em conversa de qualidade apenas alguns minutos por dia. É fácil deixar que a vida agitada dificulte conectar-se com quem você ama. Mas não pode haver tal coisa como viver em ponto morto, porque a perda da direção acontece no momento em que param de se mover para frente. Aproveite o tempo para se conectar e comunicar com o seu cônjuge, muitas vezes.
  • 3. ESTRESSE

    É tão fácil liberar o estresse com nosso cônjuge. Podemos adquirir o hábito de manter as coisas guardadas até estarmos na segurança e conforto do nosso casamento - e então explodir. Em meio a problemas financeiros, doença, desemprego, aflições, casais saudáveis permitem que o estresse os mantenha unidos através do apoio um ao outro, compartilhando e levando a carga juntos.
  • 4. TECNOLOGIA

    Eu li um post sobre um sujeito que estava se divorciando... Ele escolheu se divorciar de seu telefone. Mas faz sentido, porque muitos de nós carregamos esse perigoso assassino da relação no bolso de trás. No mundo enlouquecido da tecnologia, portar um iphone, ficar postando no Facebook - não é de admirar que o nosso tempo se esvaia no inanimado - em vez de investir no íntimo. Desplugue, desligue, deixe de lado e invista em seu cônjuge.
  • 5. O EGOÍSMO

    O casamento é uma enorme lição de vida, um curso de "altruísmo". E, ou nós permitimos que seja a experiência que nos tornará melhores ou vamos nos tornar amargos. Colocar alguém em primeiro lugar é uma tarefa extremamente difícil, porque a nossa carne tende a escolher a si mesma.
    Cada vez que dizemos sim a nós mesmos, estamos dizendo não para o nosso casamento, porque o casamento não é um embate ele versus ela, mas eu versus eu mesmo.
  • 6. A FALTA DE PERDÃO

    Perdoar e esquecer não são a mesma coisa. Quando deixamos de perceber isso, acabamos por segurar nossas feridas por um tempo muito longo. E, eventualmente, as mágoas começam a causar estragos em nossas vidas de dentro para fora. Mas o perdão não se trata de desculpar a outra pessoa, trata-se de libertar a nós mesmos para recebermos a cura divina que nos perdoa uma e outra e mais uma vez.
  • 7. LIMITES FROUXOS

    Temos a tendência de jogar ofensivamente no casamento e esquecemos que a estratégia de defesa é tão importante quanto. Podemos estar fazendo todas as coisas certas e falhando em manter afastadas as coisas que são prejudiciais. Desenhe um limite protetor em torno de seu casamento protegendo suas emoções, suas interações, e a forma como você gasta seu tempo.
  • 8. O PASSADO

    A coisa mais paralisante que podemos fazer ao nosso relacionamento é definir o nosso cônjuge pelo seu passado, e não por quem ele é no presente. O passado pode afetar nossas vidas, mas só irá controlar o nosso presente se permitirmos. É importante sermos verdadeiros um com o outro sobre o passado, mas o mais importante é respeitar esse passado, vendo o que Deus está fazendo na vida de nosso cônjuge aqui e agora. Esqueça o que ficou para trás para que você possa mover-se em direção ao que está à frente.
  • 9. DESONESTIDADE

    Por que uma pequena mentira é tão perigosa quanto uma grande mentira? Porque ambas têm o mesmo impacto sobre a intimidade. Honestidade no casamento é como uma corrente que mantém os dois juntos. Remover essa ligação, ou dez ligações dá no mesmo - provoca a separação. Se você cometeu erros em seu relacionamento ou tem escondido coisas de seu cônjuge, agora é a hora de procurar a verdade e a confissão; porque um relacionamento cheio de desonestidade, não é uma relação de verdade.
  • 10. ORGULHO

    "Eu sou o maior problema do meu casamento" é o tema da obra de Paul Tripp no campo dos relacionamentos. Ser capaz de olhar para dentro é o maior passo em direção a nutrir um relacionamento. Tenha consciência suficiente para reconhecer e restaurar suas falhas e deficiências, antes de fixar-se nas falhas do seu cônjuge. Mas o orgulho pode tornar realmente difícil fazê-lo. É muito mais fácil apontar o dedo e colocar a culpa no outro. Mas no momento em que você deixa ir a sua responsabilidade, você deixa ir a sua relação - porque não importa qual seja o assunto em questão: sempre se trata dos dois.
  • É hora de pensar onde você baixa a guarda antes que esses intrusos sorrateiros entrem no seu caminho. Que Deus continue a dar-lhe a sabedoria para reconhecer esses padrões e ficar atento às "pequenas coisas", protegendo, nutrindo, e priorizando o seu casamento.
  • Fonte: Família.com.br

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Cadastre seu email e receba nossas novidades