J.A Peças e Serviços

Aqui o seu carro, moto e bicicleta é bem cuidado, venha e confira nossas instalações...

Anuncie conosco

Quer ser visto? anuncie seu trabalho, sua loja, seu projeto e veja o resultado que...

Kamila Káren - confira agenda da cantora:

Mais que músicas, bençãos em suas vidas...

Acessem o site da Assembleia de Deus Serra do Mel

Conheçam o portal da Igreja em Serra do Mel e conheça um pouco mais sobre...

Pr. Demetrius e Pr. Angélica

Conheça o blog do ministério dos...

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Gospel Prime nas Terras Bíblicas: A idolatria que não morre

Gospel Prime nas Terras Bíblicas: A idolatria que não morre


No quinto dia da viagem às Terras Bíblicas promovida pelo ministério Beth-Shalom/Chamada da Meia-Noite que está sendo acompanhada pelo Gospel Prime fomos primeiramente para a antiga Esmirna.
Não existem ruínas da cidade de Esmirna, atualmente chamada de Izmir. Com um próspero porto, Izmir é a terceira maior cidade da Turquia, com população de cerca de seis milhões de pessoas. Desde os tempos do Novo Testamento, a cidade continua na mesma localidade. Um dos poucos lugares que ainda atrai cristãos é o túmulo de Policarpo, um de seus primeiros bispos, que morreu queimado por causa da sua fé no ano 169 d.C.
Uma antiga e próspera cidade situada na costa ocidental da Ásia Menor, à entrada de uma linda baía, e que, atualmente, como nos tempos do Novo Testamento é um CENTRO DE COMÉRCIO dos países orientais. Era a sede de uma das sete igrejas às quais foram dirigidas as cartas apocalípticas (Ap 2.8-11).
Depois disso fomos até Efe, o nome atual de Éfeso. Uma das mais importantes cidades greco-romana da Ásia Menor, fica próxima à atual Selçuk. Durante muitos anos foi a segunda maior cidade do Império Romano, apenas atrás de Roma, a capital do império.
Destruída e reconstruída sete vezes, uma das marcas daquela cidade é o culto à Diana (nome romano da divindade) ou Artêmis (nome grego).
As ruínas da antiga Éfeso são as maiores do mundo de cidades do Império Romano. A cidade que foi visitada por Paulo em suas viagens missionárias é citada por João em Apocalipse (2:1-7) em primeiro lugar. Foi para os cristãos que ali viviam que o apóstolo Paulo escreveu o Livro de Efésios. A história da Igreja mostra que João foi uma espécie de bispo da região quando o cristianismo se expandiu ali. Acredita-se que o Evangelho de João tenha sido escrito nessa cidade.
Curiosamente, existem ruínas de uma basílica do século VI em cujo centro existe um túmulo. Os habitantes do lugar afirmam que o corpo de João foi enterrado ali.
6 - GP Terras Bíblicas-010
Túmulo do apóstolo João.
Nas ruínas até hoje é possível ver o grande teatro, que comportava cerca de 25 mil pessoas assentadas. Sua população estimada nos dias do Novo Testamento é cerca de 250 mil. O apóstolo Paulo ficou ali cerca de dois anos (At 19:9) e estudiosos afirmam que ele pregava ali com frequência. O cenário espiritual do lugar pode ser perfeitamente visto até hoje.
6 - GP Terras Bíblicas-001
Ruínas do anfiteatro de Éfeso.
Cerca de 200 metros de onde acredita-se que ficava a sinagoga de Éfeso está um templo de culto à Diana. A seis quilômetros dali existe hoje apenas uma coluna que permaneceu de fé do grande templo, centro da adoração dessa deusa da fertilidade. Construído em cerca de 550 a.C., era uma das Sete Maravilhas do Mundo Antigo.
6 - GP Terras Bíblicas-009
Ruínas do templo de Diana.
Uma das principais características da cidade eram as escolas de magos e muitas manifestações religiosas. Isso fica evidente no texto de Atos 19:13. Também fica claro pelo ensino sobre a realidade da batalha espiritual em Efésios 6. Com todos os sinais e milagres que Deus fez através de Paulo na cidade afetou o prestígio de Diana. Convertidos a Jesus que antes praticavam artes mágicas queimaram seus livros cujo valor perfazia 50 mil denários (At 19:19) – uma verdadeira fortuna!
6 - GP Terras Bíblicas-002
Ruínas da biblioteca de Éfeso.
Um breve estudo sobre as divindades relacionadas aos cultos de fertilidade mostra que Diana/Artêmis era adorada em toda a Ásia Menor. A tradição pagã afirma que a sua primeira imagem caiu de Júpiter. Essa é uma das faces mais conhecidas da divindade chamada de “rainha dos céus” (Jeremias 7). Desde a Antiga Babilônia existiam cultos a figuras similares, que mudavam de nome e na maneira de serem representadas, mas as características são basicamente as mesmas.
As formas mais primitivas eram as figuras de Semiramis (mãe de Ninrode, que edificou a Torre de Babel). Na Fenícia era conhecida como Ashtar (mãe de Baal). Por sua vez, no Egito era Isis (mãe de Horus), enquanto na Ásia era Cibele (mãe de Deoius). Trata-se da mesma figura chamada em Apocalipse 17:5 de “mãe de todas as meretrizes”.
Quando o cristianismo se tornou a norma no Império Romano, as antigas imagens dessa divindade passaram a ser associadas a Maria, mãe de Jesus. Vera Lúcia Assumpção de Almeida, pesquisadora ligada à missão Brasileira Messiânica, que está participando da caravana tem se especializado nesse estudo que pode ser acessado aqui.
Esse é um dos aspectos mais curiosos da região de Éfeso até hoje. Na região – mais especificamente no monte Koressos – fica o templo conhecido como “Casa da Virgem Maria” (em turco: Meryem Ana Evi).
6 - GP Terras Bíblicas-006
Mapa de Éfeso
Não há nenhuma evidência que Maria tenha vivido na região juntamente com o apóstolo João e a Igreja Católica jamais se pronunciou sobre a autenticidade da casa por conta da falta de evidências aceitáveis. Contudo, existe um grande fluxo de peregrinos no local. Esse santuário já recebeu bênçãos de diversos papas, sendo o primeiro Leão XIII (em 1896) e o mais recente o papa Bento 16 (em 2006).
6 - GP Terras Bíblicas-005
Maria e Diana na mesma prateleira.
Em um país de maioria muçulmana, também há islamitas que a adoram, em um sincretismo impensável. Existem lojas do lado de fora das ruínas de Éfeso em que imagens de Diana são vendidas. Em várias delas, é colocada ao lado de imagens da Virgem Maria. Quase dois mil anos depois de Paulo ter passado por aqui e combatido o culto à Diana, fica claro que a idolatria não morre. Ela pode assumir diferentes formas e nomes, mas continua sendo a mesma!

Os 10 maiores destruidores de casamentos





  • Este artigo foi publicado originalmente no blog True Love Dates, reproduzido aqui com permissão, traduzido e adaptado por Stael F. Pedrosa Metzger.
    "Nós estamos em processo de divórcio", explicou ela, com um olhar de decepção no rosto.
    Seu tom de voz mudou, enquanto tentava olhar para o lado positivo. "Mas é o melhor a fazer. As coisas não têm dado certo nos últimos anos. Nós somos muito diferentes."
    "O melhor... Muito diferentes...". Suas palavras ecoaram em minha mente por horas depois que nossa conversa terminou. Eu pensei sobre a lista de diferenças que tem entre meu marido e eu. Nós somos tão diferentes de tantas maneiras. Será que é possível um casal ser "muito diferente" e ter um casamento feliz? Tal pensamento me incomodou.
    Como terapeuta profissional, todos os dias eu vejo casais buscando terapia com o seu casamento já no CTI. Mas suas batalhas muitas vezes não têm nada a ver com o trauma traições, vícios ou abuso. Em vez disso, o casamento está morrendo lenta e dolorosamente.
    Frases como: "Nós somos muito diferentes" ou "Nós nos afastamos" ou "A vida levou o melhor de nós...". Frases que soam tão inocentes - ainda assim extremamente letais.
    Há tantos fatores que podem ficar no caminho de um bom casamento, mas, muitas vezes, são as coisas pequenas e imperceptíveis que bloqueiam a estrada. No intuito de garantir que os nossos casamentos sobrevivam e prosperem, aqui estão alguns assassinos de casamento que cada um deve tentar identificar:
  • 1. FAMÍLIA

    A causa número um de estresse no relacionamento para a maioria dos casais tem pouco a ver com seu relacionamento e muito a ver com as relações com os que os rodeiam. O papel de seus pais, sogros, irmãos e amigos mudam a partir do momento que vocês dizem "sim", porque quando se tornam um, você escolheu colocar seu cônjuge acima de todos os outros. Muitos casamentos entram em crise devido à falta de prioridades – veem a si mesmos puxados por todos em todos os sentidos, exceto um para o outro. No casamento saudável os pares escolhem um ao outro acima de todas as outras pessoas.
    Leia5 razões porque é importante colocar o seu cônjuge antes de seus pais
  • 2. A FALTA DE COMUNICAÇÃO

    É verdade que a média dos casais investe em conversa de qualidade apenas alguns minutos por dia. É fácil deixar que a vida agitada dificulte conectar-se com quem você ama. Mas não pode haver tal coisa como viver em ponto morto, porque a perda da direção acontece no momento em que param de se mover para frente. Aproveite o tempo para se conectar e comunicar com o seu cônjuge, muitas vezes.
  • 3. ESTRESSE

    É tão fácil liberar o estresse com nosso cônjuge. Podemos adquirir o hábito de manter as coisas guardadas até estarmos na segurança e conforto do nosso casamento - e então explodir. Em meio a problemas financeiros, doença, desemprego, aflições, casais saudáveis permitem que o estresse os mantenha unidos através do apoio um ao outro, compartilhando e levando a carga juntos.
  • 4. TECNOLOGIA

    Eu li um post sobre um sujeito que estava se divorciando... Ele escolheu se divorciar de seu telefone. Mas faz sentido, porque muitos de nós carregamos esse perigoso assassino da relação no bolso de trás. No mundo enlouquecido da tecnologia, portar um iphone, ficar postando no Facebook - não é de admirar que o nosso tempo se esvaia no inanimado - em vez de investir no íntimo. Desplugue, desligue, deixe de lado e invista em seu cônjuge.
  • 5. O EGOÍSMO

    O casamento é uma enorme lição de vida, um curso de "altruísmo". E, ou nós permitimos que seja a experiência que nos tornará melhores ou vamos nos tornar amargos. Colocar alguém em primeiro lugar é uma tarefa extremamente difícil, porque a nossa carne tende a escolher a si mesma.
    Cada vez que dizemos sim a nós mesmos, estamos dizendo não para o nosso casamento, porque o casamento não é um embate ele versus ela, mas eu versus eu mesmo.
  • 6. A FALTA DE PERDÃO

    Perdoar e esquecer não são a mesma coisa. Quando deixamos de perceber isso, acabamos por segurar nossas feridas por um tempo muito longo. E, eventualmente, as mágoas começam a causar estragos em nossas vidas de dentro para fora. Mas o perdão não se trata de desculpar a outra pessoa, trata-se de libertar a nós mesmos para recebermos a cura divina que nos perdoa uma e outra e mais uma vez.
  • 7. LIMITES FROUXOS

    Temos a tendência de jogar ofensivamente no casamento e esquecemos que a estratégia de defesa é tão importante quanto. Podemos estar fazendo todas as coisas certas e falhando em manter afastadas as coisas que são prejudiciais. Desenhe um limite protetor em torno de seu casamento protegendo suas emoções, suas interações, e a forma como você gasta seu tempo.
  • 8. O PASSADO

    A coisa mais paralisante que podemos fazer ao nosso relacionamento é definir o nosso cônjuge pelo seu passado, e não por quem ele é no presente. O passado pode afetar nossas vidas, mas só irá controlar o nosso presente se permitirmos. É importante sermos verdadeiros um com o outro sobre o passado, mas o mais importante é respeitar esse passado, vendo o que Deus está fazendo na vida de nosso cônjuge aqui e agora. Esqueça o que ficou para trás para que você possa mover-se em direção ao que está à frente.
  • 9. DESONESTIDADE

    Por que uma pequena mentira é tão perigosa quanto uma grande mentira? Porque ambas têm o mesmo impacto sobre a intimidade. Honestidade no casamento é como uma corrente que mantém os dois juntos. Remover essa ligação, ou dez ligações dá no mesmo - provoca a separação. Se você cometeu erros em seu relacionamento ou tem escondido coisas de seu cônjuge, agora é a hora de procurar a verdade e a confissão; porque um relacionamento cheio de desonestidade, não é uma relação de verdade.
  • 10. ORGULHO

    "Eu sou o maior problema do meu casamento" é o tema da obra de Paul Tripp no campo dos relacionamentos. Ser capaz de olhar para dentro é o maior passo em direção a nutrir um relacionamento. Tenha consciência suficiente para reconhecer e restaurar suas falhas e deficiências, antes de fixar-se nas falhas do seu cônjuge. Mas o orgulho pode tornar realmente difícil fazê-lo. É muito mais fácil apontar o dedo e colocar a culpa no outro. Mas no momento em que você deixa ir a sua responsabilidade, você deixa ir a sua relação - porque não importa qual seja o assunto em questão: sempre se trata dos dois.
  • É hora de pensar onde você baixa a guarda antes que esses intrusos sorrateiros entrem no seu caminho. Que Deus continue a dar-lhe a sabedoria para reconhecer esses padrões e ficar atento às "pequenas coisas", protegendo, nutrindo, e priorizando o seu casamento.
  • Fonte: Família.com.br

Ator Sandro Rocha Que Interpretou o Major Rocha Do Filme "Tropa De Elite 2", Vira Pregador Da Palavra De Deus (Assista)









Esqueça a cara de mau do Sargento que se tornou o Major Rocha em “Tropa de elite 2”. O ator Sandro Rocha, que é evangélico, abriu um canal de evangelismo no Youtube e se tornou um pregador da Palavra de Deus.

No canal “Ide e pregai”, Sandro fala sobre sua caminhada com Jesus Cristo e explora os ensinamentos da Bíblia. “Jesus foi o cara mais louco que conheci. Se todos conhecessem sua palavra, não existiria tanta angústia no mundo”, observa ele, que se apressa em dizer que não virou pastor: “Não acredito nesta igreja que parece uma empresa”.

Atualmente, Sandro congrega na Igreja Verbo da Vida, no Recreio dos Bandeirantes, Zona Oeste do Rio. “Concordo com 70% do que é dito lá. Os outros 30% ainda não me convenceram”, dispara ele, que é contra o pagamento de cachê para pastores divulgarem o que a religião ensina. “Não recebo para pregar. É o meu testemunho. Só se for longe. Aí custeiam passagem e hospedagem”.

Em 1996, aos 22 anos, ele passou por uma depressão profunda: “Ouvia o padre Marcelo Rossi na rádio e me curei. Fui da renovação carismática, mas depois comecei a minha busca. Não me defino evangélico, católico, nada disso. Sou um pregador da palavra do Senhor, que não tinha preconceito com nada”.

Fonte: Guiame - Com informações:Jornal Extra

sábado, 18 de abril de 2015

Aline Barros e Bruna Karla Estarão Juntas Em Turnê Nos Estados Unidos





As cantoras Aline Barros e Bruna Karla estarão juntas em turnê nos Estados Unidos. A turnê vai de 22 de julho a 2 de agosto e a agenda para esse período está aberta.

Em divulgação no Facebook, as duas cantoras compartilham o telefone de contato para agendar ministrações. 


Aline Barros e Bruna Karla fazem parte do cast da gravadora MK Music e são duas das cantoras gospel mais conhecidas do Brasil.

Fonte: Portal Guiame

quinta-feira, 16 de abril de 2015

Conheça os países mais (e os menos) religiosos do mundo

Conheça os países mais (e os menos) religiosos do mundo

Uma pesquisa realizada pelo WIN/Gallup International revelou os 20 países mais religiosos do mundo e os 20 países menos religiosos. Divulgada no início desta semana, a amostragem foi feita com 65 mil pessoas de 65 países.
Os entrevistados precisavam dizer se consideravam-se uma pessoa religiosa, sem religião, ateu convicto ou não sabe/não quer responder. Com base nas respostas foi criado a lista dos países mais religiosos do mundo e também quais são as nações onde a população não liga para este assunto.
O mais religioso é a Tailândia, ali 94% dos entrevistados disseram ser pessoas religiosas. A lista traz em segundo lugar a Armênia, seguida por Bagladesh, Geórgia, Marrocos, Fiji, África do Sul, Argélia, Quênia, Macedônia, Paquistão, Afeganistão, Filipinas, Polônia, Kosovo, Nigéria, Papau-Nova Guiné, Colômbia, Indonésia e Peru.
Já entre os menos religiosos temos a China em primeiro lugar com apenas 7% de sua população afirmando ser uma pessoa religiosa. Entre os entrevistados há 29% de pessoas sem religião e 61% ateus.
O Japão aparece em segundo lugar e a lista dos países menos religiosos fica completa com Suécia, República Tcheca, Holanda, Hong Kong, Reino Unido, Israel, Vietnã, Alemanha, Azerbaijão, Austrália, Espanha, Suíça, Áustria, Letônia, França, Canadá, Dinamarca e Coreia do Sul.
O Brasil ficou em 23º entre os mais religiosos. Por aqui 79% dos entrevistados se consideram religiosos, 16% são pessoas sem religião, 2% ateus convictos e 3% não quiseram ou não souberam responder.
O WIN/Gallup International conseguiu notar que a população mais jovem (abaixo de 30 anos) é mais religiosa que as outras faixas etárias tendo 66% dos entrevistados que se consideraram pessoas religiosas. Já entre os mais ricos menos de 50% se consideram religiosos e entre os mais pobres o número sobe para 70%. Com informações Exame

Qual o risco de um atentado terrorista do Estado Islâmico no Brasil?



Guga Chacra é comentarista de política internacional do Estadão e do programa Globo News Em Pauta em Nova York. Na última quarta-feira (25), ele publicou uma análise sobre a possibilidade de um ataque do Estado Islâmico (EI) no Brasil. Confira a seguir

Existe risco de terrorismo no Brasil?

Claro que sim. Nenhum lugar do mundo está imune a um atentado. Mas a probabilidade de uma pessoa morrer em um ataque terrorista no território brasileiro hoje é próxima de zero. Afinal, nunca ocorreu uma ação destas no país e nem mesmo tentativas (falo do terrorismo atual, com a religião por atrás). Isso não significa que não irá ocorrer.

O risco de um homicídio não é bem maior do que de terrorismo?

É infinitamente mais provável que um brasileiro seja morto em um homicídio. Com 56 mil assassinatos ao ano, o Brasil apenas perde da Síria em mortes violentas se compararmos com os países do Oriente Médio. Um diplomata de uma nação desta região me disse estar complicado convencer outros diplomatas a irem viver em Brasília, São Paulo ou Rio, em consulados ou embaixadas, porque eles temem a violência no território brasileiro.

Por que não dá para descartar 100% o risco de um atentado?

 Porque o Estado Islâmico está perdendo a guerra no Iraque e na Síria. Para buscar mostrar que não está enfraquecido, talvez tente atentados em outras partes do mundo.
O Estado Islâmico já fez ataques terroristas fora do Iraque e da Síria?
Devemos lembrar, no entanto, que o Estado Islâmico, ao contrário da Al Qaeda, não tem organização para ataques terroristas globais. Até hoje, cometeu apenas um fora do Iraque e da Síria – justamente o da Tunísia. Segundo analistas, com as derrotas que vem sofrendo nos campos de batalha, isso pode mudar.

Quem poderiam ser os terroristas brasileiros?

No Brasil, a tradicional comunidade muçulmana vinda do Líbano e também da Síria é super bem integrada e sem relação com o Estado Islâmico e a Al Qaeda. É quase impossível um muçulmano brasileiro com esta origem se envolver em terrorismo. Os muçulmanos brasileiros são médicos, engenheiros, professores, advogados, comerciantes, industriais e até surfistas e lutadores de jiu-jitsu. São exatamente iguais aos evangélicos, aos católicos, aos judeus e ateus. Torcem para o Corinthians, Palmeiras, Santos e São Paulo. Votaram no Aécio e na Dilma. Voam de TAM e de GOL. Comem arroz e feijão, e também macarrão, quibe e esfiha. Existe, porém, um número pequeno (minúsculo, possível de contar nos dedos) de convertidos ao islamismo que adotam discursos radicais e o Estado Islâmico, por meios das redes sociais, talvez tente cooptá-los. Antes de perguntarem, lembro que o Hezbollah é xiita e um dos maiores inimigos do Estado Islâmico e da Al Qaeda no mundo.

Seria um ataque de lobo solitário? 

Ainda que o Estado Islâmico consiga convencer alguém no Brasil a cometer um ataque terrorista, não veremos mega atentados como o 11 de setembro, metrô de Londres, boate em Bali ou trens de Madrid. Mas podem ocorrer ações de lobos solitários, bem mais difíceis de serem impedidas, como vimos no mercado kosher de Paris e, depois, na Dinamarca.

Devemos ter medo do atentado? 

Resumindo, ninguém precisa deixar de dormir à noite com medo de um ataque terrorista no Brasil. Os EUA, um alvo infinitamente maior do que o Brasil para o terrorismo, desde o 11 de setembro, foi alvo de apenas um atentado. Isso não significa que as autoridades brasileiras devam ignorar o risco. Devem, especialmente com a Olimpíada, ficar de olho em possíveis terroristas dentro do país ou que possam cruzar a fronteira.

O artigo não expressa a opinião do Geração Jovem e serve apenas como informação de interesse público.
Fonte: Portas Abertas 

quarta-feira, 15 de abril de 2015

Ai de mim se não pregar o evangelho!




Contudo, quando prego o evangelho, não posso me orgulhar, pois me é imposta a necessidade de pregar. Ai de mim se não pregar o evangelho! 1 Coríntios 9.16

Escrevo esse post, para o evangélicos, certo que temos uma diversidade de público no nosso site, essa mensagem vai para todo aquele que fez uma aliança com Cristo e o aceitou como Salvador, pois é a partir do momento que reconhecemos Cristo como único Salvador que garantimos nossa entrada no céu e nos alistamos para o Exercito de Cristo e nesse batalhão o General Jesus, MANDA que todos , absolutamente todos preguem o evangelho a toda criatura, pois assim como recebemos de Deus o grande presente, Jesus também quer  dar esse presente a todos que Crer nele como Senhor.

Então o que você está fazendo aí parado??

A ordem é pregar o evangelho de Cristo, tem muitas almas precisando ouvir uma palavra de Deus da tua boca, não te cales e nem fique de braços cruzado enquanto as almas, estão morrendo sem ouvir que Jesus os ama muito e quer salvar suas vida!
Ai de mim se não pregar o evangelho!

Por Rinaldo Ribeiro
Geração Jovem

Cadastre seu email e receba nossas novidades