sábado, 8 de fevereiro de 2014

ASPECTO DE QUEM VAI PARA JERUSALÉM (LC. 9 e 53) - PB ANTONIO FONSECA


       O evangelista Lucas é o único escritor que com riqueza de detalhes, discorre por este episódio que aconteceu no ministério terreno de Jesus. Ele principia, no verso 51, revelando que se aproximavam os dias da assunção de Jesus, e ele manifestou o firme proposito de ir a Jerusalém.

       Segundo alguns estudiosos da bíblia, Jesus teria duas alternativas de onde ele estava, para se locomover até o destino que ele havia projetado ir. Para alguns pelas partes baixas da pereia, só que esta opção lhe aumentaria em muito a distancia do percurso. A segunda alternativa era um caminho mais próximo, só que havia um problema, teriam que passar por uma aldeia de Samaritanos, e o pior ainda, possivelmente já era ao entardecer, e eles teriam que pelo menos pernoitarem ali. Então Jesus envia na sua frente uma comitiva dos seus discípulos, para prepararem naquele lugar pousada, antes de prosseguirem viagem.
                                                                                                                                                   
       Samaria era a capital do reino norte de Israel, deste a sua divisão havia um embargo entre os dois reinos, norte e sul provocado também pela mistura de gente que ali havia, desde que o rei Assírio Sargão, introduziu outros povos para fazer uma miscelânea e diminuir um possível ataque contra ele, isso representando o lado material da coisa, e em segundo plano, uma forma de desativar a obrigação de que todos os judeus teriam que ir para Jerusalém para adorar, então criaram um outro local de adoração nas regiões de Samaria, fato este comprovado por aquela moradora de Sicar, que assim mencionou pra Jesus; Nossos pais adoraram neste monte, e vós dizeis que é em Jerusalém o lugar onde se deve adorar. Jo. 4 e 20. Isto diz respeito a visão espiritual que eles tinham das coisas.

       Tudo isso trouxe instabilidade e falta de harmonia entre judeus e samaritanos, ou seja, todos eram judeus, porém, divididos por suas divergências criadas ao longo dos tempos. Prova esta que quando Jesus envia os discípulos de dois em dois instrui-os ao não entrarem em aldeia de samaritanos. Isso talvez porque eles não tivessem preparados ainda para o que pudesse acontecer com eles, a prova maior está neste próprio texto, dois dos seus alunos quiseram fazer uma oração para que descesse fogo do céu e consumissem todos eles, tudo porque não lhes deram pousada.

       Agora chega o momento deste acontecimento que existe algo que chama a atenção, é o fato de que os samaritanos não aceitaram eles passarem a noite ali, porque o aspecto deles era como de quem ia para Jerusalém. Um escrito sobre turismo do século passado publicou um significativo texto sobre a nação de Israel, e escreveu algo interessante sobre Jerusalém, dizendo: O centro espiritual e religioso do mundo, a cidade da maior influencia sobre a esperança e o destino do gênero humano. Então voltemos a quase dois mil anos atrás, Jesus e a sua equipe foram no mínimo identificados como quem ia para adorar e por isso não o receberam.

        Hoje o cenário pode ser completamente diferente, não estamos nas regiões de Samaria, e o nosso percurso não tem o destino do oriente médio, precisamente a cidade de Jerusalém, isso materialmente falando, porém espiritualmente, estamos caminhando para a Jerusalém celestial, e isto pode causar em muita gente repulsa, pois a verdadeira adoração incomoda a quem não está indo para lá. Não ignore se alguém não te receber, assim como Jesus e seus discípulos não foram recebidos pelos samaritanos, afinal de contas o seu aspecto também é de quem vai para Jerusalém.

      Para a mulher samaritana, Jesus fez questão de lhe informar sobre adoração, a qual poderia ser realizada em qualquer lugar, desde quê; Em Espírito e em verdade, ou seja, existe adoração espiritual que não é verdadeira, para isso nós temos a instrução do Espírito Santo para discernirmos.

        Afinal de conta, qual é o seu aspecto? Ele tem lhe rendido elogios ou incômodos, este mundo em que vivemos não caminha para Jerusalém, e agradar a Deus, significa andar na contra mão do curso dele, é ter um aspecto diferente, cercado por aquilo que mostre em nós a presença de Cristo.

       Procure fazer companhia a quem de fato está indo para a Jerusalém celestial, cuja conversa é o céu, que verdadeiramente está esperando o seu Senhor, e que não abre mão de servi-lo com sinceridade. Que seja este o nosso viver, mesmo quando os que estão a nossa volta rejeitem a nossa maneira de ser.


       FIQUEM TODOS NA PAZ DO SENHOR.

Pb: Antonio Fonseca.
Contatos:
Oi   (84) 8807-7945
Tim (84) 9990-7514

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Cadastre seu email e receba nossas novidades