Últimas notícias

Lobos e Ovelhas, Parte II

Lobos e Ovelhas, Parte II

“Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, prostituição, impureza, lascívia, Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus. (Gal. 5:19-21).
No artigo anterior vimos que as nossas igrejas estão cheias de boas pessoas, mas algumas estão perdidas. Infiltradas por lobos, que disfarçados entre as ovelhas, corrompem os relacionamentos e os altares da casa de Deus, infiltrados nas mais diversas atividades como os ministérios de música, dança, teatro, oração, etc. Foi um pouco duro de ler, mas a verdade (a Palavra de Deus) tem seus benefícios, pois ao conhecê-la, então virão a cura, a salvação e libertação. (João 8:32).
Vimos que, estes lobos são pessoas perdidas que ainda não nasceram de novo da água e do espírito. Que, a maldade está nos seus corações, pois não servem a Deus, mas servem às entidades às quais lhes escravizam a alma nas mais diversas seitas que Deus abomina.
Mas, hoje é dia de falar de outros frequentadores de igrejas cuja alma também está escravizada pelo pecado (seja pecadinho ou pecadão). São da igreja, mas não são do reino dos céus. Vivem na igreja, mas não abandonam o pecadinho de estimação. Não são feiticeiros, nem satanistas, nem encantadores, mas são praticantes do pecado. O pecado lhes escravizam. Vivem na prática do pecado “voluntário”.
MARGINALIZAÇÃO ESPIRITUAL
O pecado voluntário os leva à concepção de que não há nada de mal nisso. Para estes, não tem mais problema pecar, e este engano os condena a viverem à margem do reino de Cristo. Pensam que são salvos, mas não o são. Estão perdidos dentro das igrejas. A marginalização lhes assiste e, já não lhes incomoda mais. Marginalizar é estar ao derredor, mas não ser de dentro. É viver beirando o reino dos céus, mas não pertencer a ele.
O perdido na igreja, também disfarça que nem os lobos. Ele pode até se relacionar, orar, cantar, dançar, pregar, participar dos encontros, acampamentos, estar em todas as atividades da igreja, principalmente aqueles que ele encara como “ôba, ôba”; “tou dentro”; Mas, dentro de quê? Dentro do ôba, ôba ou dentro do reino dos céus??
Para estes é tão comum pecar, que o pecado já não lhes causa dor, nem constrangimento, nem sofrimento algum. Vamos detalhar um pouco mais sobre isto:
AS OBRAS DA CARNE SÃO A MATÉRIA PRIMA DO PEDIDO
a) ADULTÉRIO: o perdido praticante do adultério, em oculto exercício desta marginalização, é também um escravo de outros pecados manifestos como a impureza, prostituição e a lascívia. O adúltero quase sempre planeja a ação de pecar, e este plano não vem de Deus. Todo frequentador de igrejas, perdido que vive nesta escravidão é, também, um escravo da soberba que mata a alma e o corpo. O adultério é uma desgraça sexual e moral que leva de carona maldição para o leito santo de um casal cristão, levando -os às mais graves consequências emocionais e espirituais para uma família inteira, inclusive a sua geração. Fique longe do deus Eros, o deus da luxúria, e da deusa Jezabel, o espírito da soberba que pregam filmes e novelas de TV e internet de Belial!
“… Porque os lábios da mulher estranha destilam favos de mel, e o seu paladar é mais suave do que o azeite. Mas o seu fim é amargoso como o absinto*, agudo como a espada de dois gumes.Longe dela seja o teu caminho, e não te chegues à porta da sua casa”… (Pv. 5:1-23).
E, observe, adultério não é só isso! Resolva logo a questão legal e espiritual de seu relacionamento, ainda que sejam estáveis (homem x mulher) para encerrar com as cartas de dívidas que chegam do inferno;
b) PROSTITUIÇÃO: Esta é uma das escravidões mais disseminadas pelo inferno na mente do cristão. Os apelos são fortes, principalmente na mídia e redes sociais. A prostituição não é simplesmente uma troca de favores sexuais por dinheiro, como diz um wiki bem conhecido por ai. É, sim uma prática voluntária de rebeldia, igual à idolatria, que é o mesmo que pecado de feitiçaria. (I Sm. 15:23). Significa trocar o que é santo (o corpo; o profano) por aquilo que é contrário aos princípios do Deus verdadeiro (o espírito; a santidade). É como se trocasse o Deus a vida por vários deuses da morte. É um culto ao deus do corpo e da carne e não ao Espírito de Deus. Todos os que vivem na prática deste pecado, são egoístas e idólatras de seus corpos e da carne de outros corpos. Para Deus isto é insano e impuro. Não herdarão o reino dos céus os que tais coisas praticam. (5:19-21); Por quê? Porque Deus é espírito. E os nossos corpos são templo Dele (I Cor. 6:19). Ele não pode habitar num corpo sujo, cheio de muitas lixeiras. Ele é Santo.
“Vejo uma coisa horrenda na casa de Israel, ali está a prostituição de Efraim; Israel está contaminado” (Os. 6;10). Fugi da prostituição. Todo o pecado que o homem comete é fora do corpo; mas o que se prostitui peca contra o seu próprio corpo. (I Cor. 6:18).
c) LASCÍVIA: olhos cheio de maus desejos e trevas para a alma. O perdido que vive na lascívia infesta a sua mente das mais diversas impurezas de ordem sexual e moral. A masturbação é uma das consequências desta escravidão.
“Se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes serão tais trevas! (Mt. 6:23).
d) IMPUREZA: Imundícia, contaminação, ausência de limpeza e de purificação. O impuro vive perdido com outros pecados relacionados como lascívia, prostituição, adultério É a necessidade de tirar para fora toda a imundícia do (corpo) templo espiritual que foi contaminado por corpos estranhos. (II Cr. 29:16). É a necessidade de descontaminação do reino das trevas.
“Não vos prendais a um jugo desigual com os infiéis; porque, que sociedade tem a justiça com a injustiça? E que comunhão tem a luz com as trevas? E que concórdia há entre Cristo e Belial? Ou que parte tem o fiel com o infiel? E que consenso tem o templo de Deus com os ídolos? Porque vós sois o templo do Deus vivente, como Deus disse: Neles habitarei, e entre eles andarei; e eu serei o seu Deus e eles serão o meu povo”. ( II Cor. 6:14-17).
Difícil para o pedido, mesmo dentro da igreja, é concordar que está perdido. E, isto é proveniente de mais outros pecados, como a mentira e também o orgulho, este último gerado no coração de lúcifer e escondido no coração de muita gente… Mas, isto veremos na parte final deste artigo, semana que vem…
Desejo um fim de semana de muita reflexão, purificação e renovação no SENHOR.
Até lá então amados,
Em Cristo,
Claudinho Santos
download 150x112 Lobos e Ovelhas, Parte II

————————————————————————————————————————————————————-
* A palavra traduzida por absinto, ou alorna, ou peçonha, é, na língua hebraica, um nome de especial sentido, significando coisa angustiosa. Em todos os casos usa-se o termo como sendo a planta o tipo daquelas ervas venenosas ou amargas que impedem o crescimento das plantas benéficas (Oséias 10.4 – Amós 6.12). ‘Absinto e fel’ são figuras de uma vida amargurada pela aflição, pelo remorso, e sofrimento punitivo. Sob esta figura, são os israelitas avisados por Moisés contra a idolatria (Dt 29.18). Fonte: http://biblia.com.br/dicionario-biblico

Nenhum comentário