Últimas notícias

O próximo papa, o islã e a terceira guerra mundial (parte 2)


No artigo anterior, clique aqui para ler, confirmamos pela Bíblia a intenção de Satanás de obter a hegemonia no céu tomando o lugar do Filho de Deus.
Agora demonstraremos que, após a derrota de Satanás no céu (Apocalipse 12.9) e sua conseqüente queda, sua pretensão e desejo se voltaram para a terra.
Para tal, ele precisava de um plano e também de uma instituição que o representa-se, já que, para obter sucesso, jamais poderia faze-lo pessoalmente. Com isso em mente, instituiu seu representante máximo na terra o revestindo com uma capa de cristianismo para que de maneira velada pude-se obter completo sucesso.
Satanás, o “grande dragão”, a antiga “serpente” (Apocalipse 12.9) entregou sua autoridade e trono na terra a uma instituição hegemônica mundial: “O Papado” que é a Besta profetizada em Apocalipse 13.4.
Esse poder apóstata para cumprir seu propósito satânico, precisaria se colocar em meio a cristandade no lugar de Cristo. Nosso amorável Senhor Jesus através do Seu Santo Espírito que habitava em Paulo já tinha nos alertado sobre isso, ou seja, antes de sua volta, esse poder diabólico se levantaria colocando-se no meio cristão para enganar se possível os eleitos:
“Ninguém, de nenhum modo, vos engane, porque isto não acontecerá sem que primeiro venha a apostasia e seja revelado o homem da iniqüidade, o filho da perdição, o qual se opõe e se levanta contra tudo que se chama Deus ou é objeto de culto, a ponto de assentar-se no santuário de Deus, ostentando-se como se fosse o próprio Deus.” (2 Tessalonicence 2.4)
Eu lhe pergunto, ele conseguindo atingir seus objetivos ao longo das décadas?
Se está lendo esse artigo e sente algum tipo de sentimento ruim em relação a minha pessoa por eu estar sendo claro e revelando nada mais que as Sagradas Escrituras para você, lamento dizer que sim… Ele tem obtido sucesso!
Se porém, sente-se como que aliviado ao ler essas palavras contundentes, então é chegado o momento desse Império Satânico ruir, pois: “Não existe nada mais forte no Universo, que uma profecia quando chega o momento do seu cumprimento!”
O próprio Senhor Jesus nos alertou há mais de 2.000 anos da vinda desse poder apóstata, chamado Papado. Isso está registrado de forma inequívoca pelas Sagradas Escrituras:
“A ninguém sobre a terra chameis vosso pai; porque só um é vosso Pai, aquele que está nos céus.” (Mateus 23.9)
Incrível não?! Como a Palavra de Deus é maravilhosa e luz para os nossos caminhos, pois Deus em Sua infinita onisciência revelou pelo Seu Filho que no futuro esse poder diabólico se levantaria para se colocar em Seu lugar.
Como se não basta-se a forma clara que Jesus profetizou sobre as intenções de Satanás e que não chamássemos a ninguém na terra de nosso pai espiritual (Papa significa Pai espiritual), em seu sermão profético em Mateus 24, Jesus foi mais ESPECÍFICO e PRECISO AINDA para que nenhum de nós tivéssemos dúvidas de quem seriam os Anticristos que viriam em seu nome para enganar até mesmo os amados e precisoso filhos de Deus como eu e você.
Em Mateus 24.5 Ele disse:
“Porque virão muitos EM MEU NOME, dizendo: Eu SOU O CRISTO, e enganarão a muitos.” (Mateus 24.5)
Sinceramente, Ele poderia ter sido mais claro?
Jesus revelou a linhagem completa e cronológica de todos os papas que já existiram (http://pt.wikipedia.org/wiki/Anexo:Lista_dos_papas) mostrando ao longo da história, os “Substitutos do Filho de Deus” (Vicarius Cristi ou Vicarius Fili Dei = Substituto do Filho de Deus), Esta frase se encontra na tiara papal e o somatória das letras em algarismos romanos dá 666. Será que é apenas uma coincidência macabra?
Como vimos no artigo passado a palavra Anticristo vem do grego e diferente do que muita gente pensa não significa “contra Cristo” e sim em “lugar de Cristo”, pois tem na verdade um sentido dúbio. Significa “contra Cristo”, no sentido de uma pessoa ou um certo poder estar em oposição ao trabalho de Cristo colocando-se em seu lugar.
Portanto o suposto: Substituto do Filho de Deus (Vicarius Cristi) é na verdade o Anticristo!
Façamos uma viagem pela história (Eclesiastes 1.9) e entendamos pelos aspectos enumerados abaixo, finalmente quem é o Anticristo e como se manifestará!
1º) O Anticristo revelado História dos reformadores.
2º) O Anticristo revelado pela própria Igreja Católica e seus representantes.
3º) O Anticristo revelado pela Bíblia e conseqüentemente de onde e quando virá.
O ANTICRISTO REVELADO PELA REFORMA PROTESTANTE (http://pt.wikipedia.org/wiki/Protestantismo)
Para que tivesse sucesso em sua empreitada, nunca foi interessante para Satanás que os homens tivessem liberdade de pensar, raciocinar e decidir por si mesmos. Por isso ele teve êxito durante a Idade Média (a era das trevas) quando reinaram a ignorância e a superstição. Não tendo fácil acesso à Bíblia, as pessoas simples confiavam no clero para salvação de suas almas.
A essência da Reforma se baseava na coragem, fé e firmeza que caracterizaram os homens que não temeram protestar contra as doutrinas falsas que prevaleceram durante a Idade Média.
Esses heróis do Protestantismo sacrificaram posses, reputação, liberdade e muitas vezes a própria vida, em face das ameaças e crueldade da Igreja Católica. O conceito que a palavra do padre (quem sabe hoje do seu pastor), não a Bíblia, é a palavra infalível de Deus foi lançado por terra. Foi abandonada a idéia que a ligação do indivíduo com Cristo depende de sua relação com a Igreja. A Reforma Protestante trouxe um conceito equilibrado acerca da submissão do cristão às autoridades humanas. A luz de que cada pessoa é responsável individualmente por sua própria salvação diante de Deus raiou na Europa.
Conheça através da história o que alguns dos mais influentes líderes cristãos que já viveram, acreditavam ser, como Daniel escreveu o “Chifre Pequeno” (Daniel 7.8), ou como João o chamou “A Besta” (Apocalipse 13.1) e Paulo de “O Homem do Pecado” (2 Tessalonicenses 2.3).
Martin Lutero (1483-1546), Confissão Luterana: Lutero provou, pelos escritos de Daniel e João e também pelas epístolas de Paulo, Pedro e Judas, que o reino do Anticristo previsto e descrito na Bíblia, era o Papado, e todo o povo disse: Amém! Essa revelação foi o que derivou a maior força das descrições proféticas lançadas adiante por Lutero para o meio dos seus contemporâneos e que infligiu o golpe mais terrível em Roma.
John Knox (1505-1572), Confissão Presbiteriana: John Knox contrariou frontalmente a tirania que o Papa teve por tantos séculos exercendo poder absoluto sobre as pessoas com compunham a igreja. Como aconteceu com Lutero, ele finalmente concluiu que o Papado era “O próprio Anticristo, o filho da perdição, de quem Paulo falava.”
Thomas Cranmer (1489-1556), Confissão Anglicana: Ele dizia: “Roma é a sede do Anticristo, e o Papa é o próprio Anticristo. E posso provar isso por meio das Sagradas Escrituras.”
(Dizia ele referindo-se a profecias do Apocalipse e Daniel.)
Roger Williams (1603-1683), Pastor da Primeira Igreja Batista na América: O Pastor Williams falou sobre o Papa como: “O pretenso vigário de Cristo na terra, que se assenta como Deus sobre o Templo de Deus, exaltando-se não só acima de tudo que se chama Deus, mas sobre as almas e as consciências de todos os seus vassalos, falando contra o Deus do céu e mudou a Lei de Deus, o Papa é o Mistério da Iniqüidade em ação.” (2 Tessalonicenses 2.7)
Cotton Mather (1663-1728), Teólogo Congregacional: “Na Sua Santa Palavra, Deus predisse o surgimento do Anticristo na Igreja Cristã que é o Papa de Roma. Ele tem todas as características do Anticristo maravilhosamente profetizadas e disponíveis para qualquer um que ler as Sagradas Escrituras.”
John Wesley (1703-1791), Confissão Metodista: Falando do Papado, John Wesley escreveu: Ele está profetizado de forma enfática na Bíblia como: “O homem do pecado”. Seus pecados acumulam-se acima da medida de qualquer outro personagem da história. Ele é também responsável pela morte de inumeráveis multidões, tanto de seus opositores como de seus seguidores. “Ele é o que se exalta acima de tudo que se chama Deus, ou que é adorado, reivindicando maior poder, honra e prerrogativas que pertencem apenas a Deus.”
A Confissão de Fé da Reforma (Westminster 1647), é um resumo do que foi a Reforma Protestante:
“Não há outro Cabeça da Igreja senão o Senhor Jesus Cristo. Não pode o Papa de Roma, em qualquer sentido, ser o cabeça dela, mas ele é o anticristo, aquele homem do pecado e filho da perdição que se exalta na Igreja tomando o lugar de Cristo e se colocando em lugar do próprio Filho de Deus.”
Uma grande nuvem de testemunhas: “Wycliffe, Tyndale, Lutero, Calvino, Cranmer, no século XVII, Bunyan, os tradutores da Bíblia King James e os homens que publicaram o Manifesto de Westminster, assim como: Sir Isaac Newton, Wesley, Whitfield, Jonathan Edwards, e muito outros mais, e recentemente Spurgeon, Bispo JC Ryle e o Dr. Martin Lloyd-Jones, estes homens entre inúmeros outros, constataram que: “O Papado por ser colocar no lugar de Cristo é o próprio Anticristo”.
Na próxima semana estaremos dando continuidade a esse artigo, e falaremos sobre: O Anticristo revelado pela própria Igreja Católica e seus representantes.
Se gostou por favor recomende a todos os seus amigos e irmãos. Coloco abaixo uma série especial de vídeos que tenho certeza, vai gostar muito:
Se gostou assista também a Palestra: “A Mãe da Meretrizes Abominações da Terra”:
Grandes acontecimentos estão diante de toda a humanidade, e falaremos nos próximos artigos sobre o Anticristo, e qual o seu papel na terceira guerra mundial entre o Ocidente e Oriente.
Lhe estimulo a colocar seu comentário abaixo para que possamos juntos, realizar um grande debate sobre esses temas de tão grande importância.

Nenhum comentário