Últimas notícias

Arqueologia da Cidade de Tarso

O apóstolo Paulo foi o filho mais ilustre da cidade
 


Localizada onde hoje é a Turquia, Tarso fazia parte da histórica região da Cilícia, atual província de Mersin, à margem do Mediterrâneo. Com mais de 9 mil anos de história, é um importante entreposto de comércio e foi determinante na história de várias culturas. Lá aconteceu o primeiro encontro de um dos mais famosos casais da história: a egípcia Cleópatra e o romano Marco Antônio. Mas seu mais ilustre filho foi um dos homens mais importantes na divulgação da Palavra de Deus, o apóstolo Paulo. Partes da cidade do tempo do autor de vários evangelhos ainda é visível, após escavações em meio à moderna zona urbana.



Na época em que o famoso general Pompeu, O Grande, representava Roma, por volta de 67 antes de Cristo (a.C), Tarso já era uma cidade importante, a ponto de ser feita capital da província da Cilícia. Os judeus que a habitavam começaram a ser contemplados com a cidadania romana.


 


Tarso recebia muitas regalias por parte do imperador Augusto, que chegou mesmo a isentar a cidade de impostos, pois seu mentor e amigo, o filósofo Atenodoro, era tarsiano. Na época, era um importante pólo cultural e intelectual. O próprio Saulo de Tarso, futuramente conhecido como Paulo, cresceu entre a efervescência intelectual local, comparável à da grega Atenas e à da egípcia Alexandria.


 


O famoso trabalho de Paulo como artesão de tendas se deve também à influência comercial de Tarso. Lá, era fabricado um tecido à base do pelo comprido de uma espécie de cabra abundante na região, bastante resistente, que servia muito bem ao uso das habitações móveis. Mercadores de outras regiões chegavam à cidade para adquirir a matéria-prima para tendas a serem usadas bem longe dali.
Em meio à moderna urbe, importantes sítios arqueológicos estão à disposição de todos, como o Portal de Cleópatra, existente quando a rainha que lhe dá nome entrou na cidade, para ali conhecer o célebre militar e político romano Marco Antônio. O Museu de Tarso reúne um acervo com diversos artefatos encontrados nas muitas escavações locais, como estatuetas antigas de terracota em forma de guerreiros, seres míticos e animais.

Uma estrada romana em meio à cidade (à esquerda), com o pavimento quase intacto e colunas ao longo, faz contraste com a modernidade ao fundo .


 








A Cachoeira de Tarso, no rio Berdan, só pode ser vista nas estações mais chuvosas, dadas as obras de contenção do rio para a obtenção de água para a irrigação das lavouras. Poucos quilômetros ao sul, a Floresta Karabucak é muito apreciada para piqueniques pelos tarsianos que querem fugir da confusão urbana nos finais de semana.




Escavações da época em que Paulo viveu foram realizadas na cidade que hoje tem o nome de Cumhuriyet Alani. Destas escavações apareceu uma rua da cidade de Tarso, rua pavimentada, juntamente com um pódio com colunas, que podem datar do século 2 a.C. Além disso, os restos foram encontrados a partir da Idade do Bronze, banhos, um pórtico helenístico, um teatro romano, e estatuetas de terracota de muitas divindades, animais, pessoas e diversas criaturas mitológicas.




Durante este tempo de Pompeu (67 a.C), Tarso foi a capital da província romana da Cilícia, e os judeus começaram a receber a cidadania romana. César António, que controlava as províncias orientais, declarou a cidade livre em 42 aC. Tarso continuou a receber privilégios especiais sob Augusto, que isenta a cidade de tributação imperial porque Athenodorus, seu professor e amigo, era um Tarsiano. Tarso transformou-se num centro cultural e intelectual. Filósofos estóicos, como Athenodorus, Zeno, Antípatro, e Nestor viveram nesta cidade no primeiro século dC. 

Também chamado "Portão do Mar", ainda hoje, embora tenha sido significativamente restaurado. Acreditava-se que Cleópatra tinha navegado disfarçada de Afrodite e entrou por este portão, em 41 a.C., com o propósito de se encontrar com Marco António.





   Templo Romano.
 



Longlois, um viajante durante a Idade Média, identificou esta estrutura como o túmulo de Sardanapalo, um assírio que foi morto durante o cerco de Nínive 612 a.C. Localizado em Tekke, a leste do muro medieval em Tarso, este é realmente um templo romano datado do século II d.C.




O Poço de São Paulo  


Tarso era a cidade natal do apóstolo Paulo (Atos 9:11), uma cidade de grande importância (21:39) como centro de aprendizagem do mundo antigo, ao lado de Alexandria e Atenas. Aos cidadãos judeus de Tarso foi concedida a cidadania romana. Paul foi criado em Jerusalém e devidamente educados sob a tutela de Gamaliel, um membro do Sinédrio. Todos os filhos de Judeus aprendiam uma profissão, além dos estudos. Paulo aprendeu a fazer tendas, e isto encaixa bem com Tarso, uma cidade bem conhecida por fazer um certo tipo de pano a partir da lã de cabras peludas negras. A lenda diz que São Paulo frequentemente bebeu da água deste poço, que diziam ter propriedades curativas especiais.


Nenhum comentário